Redes Institucionais - CONASEMS
voltar

Gestão | 24/08/2010

Redes Institucionais

Sempre em defesa do fortalecimento dos municípios como nível local do processo de Saúde, o CONASEMS, que hoje representa 5.562 secretarias municipais de Saúde no Brasil, não restringiu sua atuação aos limites das fronteiras territoriais. A globalização, apesar dos inúmeros problemas inerentes à sua forma de estruturação, é o fenômeno que certamente empurrou povos e nações para um relacionamento mais articulado. No que se refere à Saúde, forneceu condições favoráveis à realização de políticas intersetorias, potencialmente capazes de promover a equidade e a justiça social. A promoção da Saúde, vista como resultado do esforço de diferentes atores sociais, exigiu que toda e qualquer barreira geográfica fosse desfeita para facilitar e agilizar a troca de experiências entre protagonistas nacionais e internacionais. É nesse contexto que surgem as Redes como espaço amplo de mobilização em prol da Saúde.

 

Rede COSEMS

A Rede Brasil começou a ser gerada a partir da Constituição Federal de 1988, quando as bases de estruturação do SUS foram lançadas, segundo os princípios da municipalização e da descentralização. Iniciava-se também um processo de mobilização orquestrado pelo CONASEMS com o objetivo de articular os diversos atores do novo cenário desenhado para as políticas públicas de saúde. Para garantir legitimidade e representatividade, o CONASEMS passou então a tecer laços com os COSEMS, vinte e seis órgãos que representam as secretarias municipais de Saúde nos estados da federação, nos fóruns de pactuação e participação do sistema. A rede tem por objetivo promover o intercâmbio de informações e experiências; gerar cooperação técnica com organismos nacionais internacionais e assegurar a atenção universal, integral e equânime da saúde da população.

 

Rede Americas

http://www.redeamericas.org.br

Criada em 1995 com a missão de articular e apoiar projetos reformistas nos sistemas de Saúde dos países do continente que tenham Saúde como direito básico e universal de cidadania, bem como os gestores e as comunidades locais como protagonistas relevantes dos processos de reforma, a Rede Américas celebra 11 anos de existência. Com Núcleos na Argentina, Canadá, Colômbia, Peru e Uruguai, a Rede Américas busca estimular o diálogo e a troca de experiências entre os países do continente, procurando apoiar movimentos políticos que lutam pela universalização dos direitos à Saúde e pela descentralização das ações e serviços como estratégia fundamental para democratização do processo de decisão com efetiva participação das comunidades e dos gestores locais.

 

Rede de Cultura de Paz e Promoção da Saúde

A Rede Gandhi Saúde e Cultura de Paz é uma rede de compromisso social tem como objetivo minimizar a violência sob todos os seus aspectos e manifestações, assim como promover a cultura de paz, não só como o oposto da guerra, mas como conceito que expresse a condição necessária para a promoção do convívio social, assim como para o desenvolvimento pleno do potencial do ser humano. A Rede Gandhi propõe-se a realizar esse objetivos por meio de uma ampla mobilização de parcerias em todos os municípios do Brasil, para incorporar os princípios da Cultura de Paz e Não Violência nas sociedades locais e nas políticas públicas que se realizam nos municípios.

Compartilhar