Prefeitura de Aracaju e Ministério da Saúde buscam fortalecer política de humanização - CONASEMS
voltar

Gestão | 27/01/2011

Prefeitura de Aracaju e Ministério da Saúde buscam fortalecer política de humanização

00aracaju
00aracajuO coordenador de Política de Humanização do Ministério da Saúde (MS), Dário Federico Pascha, vem estreitando o contato com representantes da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) da Prefeitura Municipal de Aracaju (PMA) para a implementação de novas diretrizes. Na noite dessa quarta-feira, dia 26, ele se reuniu com gestores do município na sede da SMS.

“Estamos ampliando a articulação entre a gestão da saúde pública de Aracaju e o MS para iniciar um processo de construção de uma agenda propositiva em torno da Política de Humanização do Sistema Único de Saúde [SUS]”, informou a diretora de Atenção Primária e Vigilância em Saúde, Ana Márcia Menezes Oliveira.

Dário Federico está na capital sergipana participando do Curso de Humanização da Atenção à Gestão Hospitalar, promovido pela Fundação Hospitalar de Saúde do governo estadual. Ele pôde conhecer as mudanças no organograma da SMS de Aracaju, organizadas pelo secretário municipal de Saúde, Silvio Santos. Entre as novidades estão a criação do Núcleo de Projeto Inovadores e de um novo modelo para a rede de atenção primária.

Segundo Dário Federico, o MS está com um conjunto de orientações para ajudar na organização da Política de Humanização nos estados e nas capitais brasileiras. “Em 2010, realizamos um encontro nacional sobre o tema e Aracaju já está envolvida nessa agenda. Este ano, estamos reforçando a necessidade de as gestões locais terem uma referência técnica de Política de Humanização, para fazer a interlocução com a coordenação nacional”, afirmou.

Diretrizes e metas

As diretrizes das Políticas de Humanização do SUS, de acordo com Dário Federico, devem ser efetivadas em práticas concretas. “A humanização não deve ser entendida como uma palavra vazia, mas sim como um valor do cuidado, um valor do direito ao acesso à saúde, um valor do direito de ser acolhido. Esse valor deve ser concretizado em práticas em toda a rede de Saúde, da unidade básica à urgência, que garantam questões mínimas de dignidade no atendimento às pessoas”, ressalta Dário Federico.

De acordo com Dário Federico, a Coordenação de Humanização do SUS tem como metas para 2011 melhorar a qualidade e a capacidade de resolver as questões de saúde da população; buscar a participação dos segmentos organizados da população para essa política; humanizar e democratizar as relações de trabalho no campo da saúde.


Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Aracaju (SE) 

Compartilhar