MS e Cofen: I Seminário de Enfermagem discute Doenças de Condições Crônicas e Infecções Sexualmente Transmissíveis - CONASEMS
voltar

Notícias | 11/05/2022

MS e Cofen: I Seminário de Enfermagem discute Doenças de Condições Crônicas e Infecções Sexualmente Transmissíveis

Em alusão à Semana Nacional de Enfermagem, o Departamento de Doenças de Condições Crônicas e Infecções Sexualmente  Transmissíveis (DCCI/SVS) do Ministério da Saúde e o Conselho Federal de Enfermagem (Cofen) realizaram o I Seminário de Enfermagem e as Doenças de Condições Crônicas e Infecções Sexualmente Transmissíveis. 

O encontro iniciou nesta terça (10) e segue com ampla programação na quarta (11), com o objetivo de fortalecer a atuação da Enfermagem na Vigilância e Controle da Hanseníase, Hepatites Virais, HIV, IST e Tuberculose, nos diferentes níveis de atenção à saúde.

Na mesa de abertura estiveram presentes representantes do Ministério da Saúde, Cofen, Conasems, Conass, OPAS, SES-DF, além da Deputada Federal Carmen Zanotto. 

O secretário executivo do Conasems, Mauro Junqueira, ressaltou a importância dos profissionais de enfermagem para o SUS. “Muitas vezes o Conasems é mal compreendido pelo posicionamento em relação ao piso da enfermagem, quero destacar que somos completamente a favor desse piso, porém, é preciso enfatizar a necessidade um investimento sólido para a saúde pública desse país, para que seja possível implementar isso da melhor maneira possível. Lembrando que o ente federal investe cerca de 3 reais por dia/habitante no SUS, isso é muito aquém do que precisamos”

A Deputada Federal, Carmem Zanotto, também enfatizou a importância da enfermagem e de um investimento adequado para o SUS. “A luta da enfermagem dura muito mais que 30 anos, vem antes do nascimento do SUS e as conquistas são muito díspares. Acredito que esse momento após a pandemia é o momento mais adequado para consolidar esse piso, no entanto, a caminhada não se encerra aqui porque temos que lidar com o problema do subfinanciamento da saúde e as emendas que restringem o orçamento do SUS.”. 

O Secretário de Vigilância em Saúde, Arnaldo Medeiros, leu uma carta de agradecimento às enfermeiras e aos enfermeiros. “Os últimos anos exigiram da população brasileira muitos sacrifícios. Todos, em certa medida, foram acometidos pela covid-19, por suas consequências e sequelas. E diante desse cenário de pesar que a pandemia desenhou, a figura dos profissionais da enfermagem nos prestou alento. De forma incansável, os enfermeiros honram o juramento em que afirmam ‘dedicar a vida profissional a serviço da pessoa humana’”, diz o primeiro trecho da carta. 

Compartilhar