Laboratório Central de Roraima (Lacen) oferece novos serviços à população - CONASEMS
voltar

Gestão | 21/12/2010

Laboratório Central de Roraima (Lacen) oferece novos serviços à população

RELEASE_682
RELEASE_682O Lacen vai realizar o controle de medicamentos e cosméticos, além de monitorar a água utilizada no tratamento de hemodiálise

O Laboratório Central de Roraima (Lacen) ampliou, no ano de 2010, os serviços oferecidos pela Unidade e que antes dependiam de outros Estados, como exames hormonais e carga viral como dengue e HIV. Assim, o Estado economiza com o envio e valoriza os profissionais que executam as atividades em Roraima.

A partir de janeiro de 2011, o Laboratório vai realizar o controle microbiológico de medicamentos e cosméticos, isto é, verificar se há contaminação nos produtos e passará a monitorar a água utilizada no tratamento de hemodiálise aqui no Estado. Para isso, os profissionais passaram por treinamentos específicos.

Segundo o diretor da Unidade, José Rodrigues, tanto os laboratórios para a análise de medicamentos e cosméticos quanto de hemodiálise estão prontos para funcionar, basta à Vigilância Sanitária dar o aval. “A partir da primeira quinzena de janeiro os serviços funcionarão de forma regular”, informou.

Com a modernização do Lacen, exames como o que detecta vírus da dengue passaram a ser feitos aqui, a partir do investimento no setor responsável pela análise sorológica de pacientes com suspeitas de dengue.

O setor emite os resultados dos quatro tipos de vírus, o denv1, denv 2, denv3 e denv 4. Com o exame realizado pelo Lacen, o resultado é obtido em até 15 dias.  “Agora, só enviamos as amostras para o laboratório Oswaldo Cruz, em Belém, que é referência na região Norte, para a contraprova”, explica Rodrigues. A ampliação dos serviços tornou o Laboratório Central como referência no Estado para a realização dos exames de malária, hormonais e análises de água.

O diretor afirma ainda que o Estado gastava muito com o envio das amostras para outros laboratórios e os pacientes aguardavam por mais tempo os resultados dos exames. “Hoje os resultados são emitidos com mais agilidade”, relata.

REESTRUTURAÇÃO

Outra meta é reestruturar o laboratório de Bromatologia de Alimentos e Águas, que faz inspeção de mantimentos produzidos em fábricas regionais, como de iogurtes e queijos ou de alimentos, que a Vigilância Sanitária (Visa) solicite a análise. A Unidade aguarda do Ministério da Saúde (MS) incentivos financeiros para a aquisição de novos equipamentos para o setor no próximo ano.

PARCERIA

Os serviços realizados na Unidade são de solicitações de exames médicos como hepatite, malária, tuberculose e hormonais. Além disso, a Visa e o Lacen trabalham em parceria. Assim, as coletas de produtos feitas pelas Vigilâncias Estadual e Municipais são enviadas para a unidade analisá-las.

CONTROLE DE QUALIDADE

Este ano, o setor que faz exames de Tuberculose, no Lacen, foi submetido a um teste de proficiência (alto controle de qualidade) pelo Centro de Referência Hélio Fraga, da Fundação Oswaldo Cruz, e foi aprovado após resultado final.

Os métodos padronizados e a eficiência do laboratório foram concluídos como sendo de alta qualidade para avaliar a atividade das quatro drogas de primeira linha (kits utilizados para fazer o exame), sendo preconizados pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

José Rodrigues comentou ainda que os municípios, por meio da atenção básica, fazem a coleta do material e as enviam ao Laboratório Central de Roraima, sendo que o resultado sai em sete dias. “Estamos muito bem, pois além de exames precisos, temos pessoal qualificado”, destacou.

O Lacen funciona de segunda-feira a sexta-feira, de 7h às 18h.

Assessoria de Comunicação da Secretaria de Saúde de Roraima

Compartilhar