Florianópolis segue livre da Dengue - CONASEMS
voltar

Gestão | 27/01/2011

Florianópolis segue livre da Dengue

27_01_2011_11_43_18c0b04eed58d6b895f3a386223bf32bMEDIA
27_01_2011_11_43_18c0b04eed58d6b895f3a386223bf32bMEDIAPrevenção é a melhor maneira de evitar a doença

Florianópolis manteve em 2010 ostatus de cidade livre da Dengue. Nenhum caso autóctone (contraído no mesmo município) da doença foi registrado. Para o secretário da Saúde da capital, João Candido da Silva, este resultado diante de uma realidade inversa a nível nacional demonstra que o trabalho que vem sendo realizado está no caminho certo.

A transmissão da doença se da através do mosquito Aedes aegypti. Para tanto ele deve primeiro picar uma pessoa que esteja infectada para depois repassar o vírus à outra. Sem isto não há contágio, e a simples presença o inseto em uma cidade não determina que nela haja casos de Dengue. “Mas é preciso combatê-lo para evitar a possibilidade do ciclo se completar e levar a uma situação incontrolável”, destaca o secretário.

De acordo com os dados do Centro de Controle de Zoonoses da Secretaria da Saúde da capital em 2010 foram detectados 24 focos com larvas do mosquito da Dengue em Florianópolis. Todos eles devidamente tratados e eliminados. Para tanto o município dispõe de 1434 armadilhas espalhadas em todas as regiões, um número acima do indicado pelo Ministério da Saúde. Cada um desses locais é monitorado semanalmente pelos Agentes de Combate às Endemias.

Além disso, em 771 Pontos Estratégicos ( cemitérios, borracharias,depósitos, garagens de transportadoras, etc) é feito um monitoramento especifico.  Sempre que se detecta a presença do mosquito ou de sua larva é feita uma varredura num raio de 300 metros do local, e assim sucessivamente a cada novo registro. Florianópolis segue ainda as determinações do Ministério da Saúde na realização de ações de levantamento e monitoramento.

Prevenção

O secretário da Saúde destaca que sem a efetiva participação da população não se obtém sucesso no combate a Dengue. “E o mosquito não escolhe quem vai picar pela classe social ou local de moradia”, lembra João Candido da Silva. Para ele cada um tem de se assumir como um “soldado” nesta batalha, fazendo a sua parte.

Veja o que fazer para prevenir a proliferação da Dengue:

Mantenha caixas d”água e outros recipientes que possam acumular água fechados ou com a boca voltada para o solo. Lembre-se de que para a fêmea do Aedes aegypti colocar seus ovos basta uma simples tampinha de garrafa; Limpe as calhas para evitar o acumulo de água;Não deixe água acumulada em lajes ou telhados; Encha de areia os pratinhos sob os vasos de plantas; Vasos de plantas aquáticas devem ter a água trocada pelo menos uma vez por semana. Lave bem o recipiente usando uma escova e sabão; Entregue pneus velhos ao serviço de coleta de lixo ( em Florianópolis entre em contato com a Comcap para saber como fazer neste caso. O telefone é o 3271 6800)


Assessoria de Comunicação de Prefeitura de  Florianópolis (SC)

Compartilhar