Entenda tudo sobre o SB Brasil 2020, o maior levantamento de saúde bucal do país, em live na próxima terça (14/09) - CONASEMS
voltar

Atenção Básica | 10/09/2021

Entenda tudo sobre o SB Brasil 2020, o maior levantamento de saúde bucal do país, em live na próxima terça (14/09)

Na próxima terça-feira, 14/09, às 10h o Conasems vai fazer uma live em parceria com a Coordenação Geral de Saúde Bucal do Ministério da Saúde sobre o SB Brasil 2020, o maior levantamento de saúde Bucal do país. A pesquisa é feita a cada dez anos com a finalidade de identificar as condições de saúde bucal da população brasileira, e subsidiar o planejamento, monitoramento e avaliação de políticas públicas de saúde voltadas à melhoria da saúde bucal dos brasileiros.

O levantamento é conduzido pelo Ministério da Saúde, por meio da Coordenação Geral de Saúde Bucal, em parceria com a Universidade Federal de Minas Gerais, com apoio de secretarias estaduais e municipais de saúde, instituições representativas da odontologia, universidades e institutos de pesquisa em saúde pública.

A edição de 2020 do SB Brasil-SB Brasil 2020- reforça a finalidade de levantamentos anteriores, tendo como objetivo principal a obtenção do cenário de necessidades de saúde bucal da população brasileira, de modo que seus resultados contribuam para a formulação de estratégias e intervenções compatíveis com os principais problemas identificados, além de disponibilizar subsídios para a avaliação dos efeitos das estratégias vigentes e necessidades de melhorias. Na mesma direção do aperfeiçoamento das políticas públicas voltadas à melhoria da saúde bucal da população brasileira, o SB Brasil fornece ainda parâmetros de comparabilidade longitudinal da situação de saúde bucal dos brasileiros, ao viabilizar a análise da evolução temporal da situação de saúde bucal da população brasileira, e a comparação com a situação de saúde bucal de outros países do mundo.

Essa edição terá a maior amostra de todos os levantamentos anteriores de saúde bucal, examinando e entrevistando mais de 50 mil brasileiros em 422 municípios, de modo a obter a prevalência nacional dos agravos de saúde bucal, além de trazer as estimativas para estados e capitais brasileiras. Por meio do levantamento, a população das faixas etárias elegíveis para o estudo e residente nos domicílios de setores censitários sorteados para a amostra, será entrevistada e examinada por equipes treinadas, para verificação de suas condições de saúde bucal. Pela relevância e envergadura do levantamento, e diante dos desafios impostos pela Pandemia, é necessária, mais do que nunca, a parceria de diversos atores para engajar e mobilizar a população e os profissionais de saúde envolvidos.

Quanto aos profissionais envolvidos na realização da coleta de dados, esses conformarão equipes de campo integradas por examinadores (cirurgiões-dentistas), anotadores (auxiliares ou técnicos de saúde bucal) e arroladores (demais profissionais de equipes locais com amplo conhecimento dos territórios). Essas equipes serão recrutadas pelos gestores locais do SUS, sendo preferencialmente, compostas por profissionais já atuantes na rede atenção em saúde local, dado seu conhecimento das localidades, e relação de vínculo instituída com as pessoas. Após recrutamento, os gestores locais identificarão os profissionais das equipes através de sistema a ser disponibilizado no Portal e-Gestor. .

As equipes locais, após identificação pelos gestores, serão treinadas em processo inovador proposto para essa edição do SB Brasil: o treinamento e calibração remotos. Com a utilização de ferramentas em formato digital não serão mais dispendidos tempo e recursos para o deslocamento dessas equipes durante o treinamento, otimizando-se e racionalizando-se recursos educacionais e financeiros envolvidos no estudo. Além disso, o material desenvolvido ficará disponível para uso e apoio de municípios e estados que desejem realizar suas próprias pesquisas.

Fases do levantamento epidemiológico:
● Coleta de dados socioeconômicos, por meio de questionário (validado previamente).
● Avaliação da saúde bucal por meio de exame físico de pessoas de 5 anos, 12 anos, 15 a 19 anos, 35 a 44 anos e 65 a 74 anos. Entre os agravos bucais avaliados estão a cárie dentária, traumatismo dentário, condição periodontal, condição da oclusão dentária.
● Por meio de avaliação da saúde bucal também serão verificados dados sobre a necessidade de tratamento dentário, urgência de tratamento e de próteses dentária.

Compartilhar