Enlace: conheça o projeto da UNFPA de qualificação de profissionais para um melhor parto - CONASEMS
voltar

Gestão | 01/02/2022

Enlace: conheça o projeto da UNFPA de qualificação de profissionais para um melhor parto

Em 2021, o Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) divulgou o relatório “Situação Mundial da Obstetrícia” em parceria com a Confederação Internacional das Parteiras e trouxe um dado revelador: 67% das mortes maternas, 64% das mortes de recém-nascidos e 65% dos casos de bebês natimortos poderiam ser evitados se existissem mais investimentos e apoio a profissionais de obstetrícia. A estimativa é de que poderiam ser salvas 4,3 milhões de vidas por ano.

Com o intuito de capacitar e fortalecer enfermeiras e enfermeiros obstétricos, a UNFPA e a Johnson & Johnson lançaram o projeto Enlace que prevê ações como um curso de qualificação em direitos humanos e uma jornada formativa sobre advocacy e diálogo político, além de ações de comunicação e de promoção de redes.

O projeto elaborou um Mini Guia para fortalecer enfermeiras (os) obstétricas (os) e obstetrizes. Clique aqui para baixar o material e ler na íntegra. Foi criado também o Guia de cobertura da atenção obstétrica, um material com orientações para apoio de jornalistas na produção de reportagens sobre saúde sexual e reprodutiva. Para conferir o material, clique aqui.

Atualmente, 56% de todos os partos realizados no Brasil são cesáreas, o que coloca o país em segundo lugar no ranking mundial, atrás apenas da República Dominicana. A recomendação da OMS é de que essa porcentagem seja de até 15%. Neste sentido, enfermeiros e enfermeiras obstétricas são chave para uma experiência de parto com menos intervenções cirúrgicas.

A pandemia da Covid-19 tem reduzido significativamente a força de trabalho em obstetrícia, principalmente para a realocação desses profissionais para atender demandas relacionadas à Covid-19. Em muitos lugares, parteiras relataram não ter recebido equipamentos de proteção individual suficientes. Ainda assim, profissionais de enfermagem obstétrica e obstetrícia têm continuamente feito partos e assumido cuidados apesar das restrições dos sistemas de saúde e dos riscos à sua própria saúde.

Para mais informações sobre o projeto, acesse: https://brazil.unfpa.org/pt-br/news/presen%C3%A7a-de-profissionais-de-enfermagem-obst%C3%A9trica-na-aten%C3%A7%C3%A3o-ao-parto-deve-ser-reconhecida-e

 

 

Compartilhar