Dose de reforço da vacina contra Covid-19 começará a ser aplicada em 15 de setembro - CONASEMS
voltar

Coronavírus | 25/08/2021

Dose de reforço da vacina contra Covid-19 começará a ser aplicada em 15 de setembro

A partir da segunda quinzena de setembro, o Ministério da Saúde vai começar a distribuir vacinas contra a Covid-19 para doses de reforço e reduzir o intervalo entre as doses da Pfizer e da AstraZeneca. Essas decisões foram tomadas em conjunto com Conasems, Conass e a Câmara Técnica Assessora de Imunização. Clique aqui e leia a Nota Técnica com as orientações sobre a dose extra da vacina contra Covid-19. 

A ação será destinada a todos os indivíduos imunosuprimidos após 28 dias da segunda dose e para pessoas acima de 70 anos vacinadas há 6 meses.

A imunização deverá ser feita, preferencialmente, com uma dose da Pfizer, ou de maneira alternativa, com a vacina de vetor viral da Janssen ou da AstraZeneca. Também a partir do próximo mês, o intervalo entre as doses da Pfizer e da AstraZeneca passará de 12 para 8 semanas para toda a população.

Coletiva de imprensa

O Ministério da Saúde concedeu nesta quarta-feira (26) uma entrevista coletiva à imprensa sobre a aplicação da dose de reforço das vacinas Covid-19. Participaram o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga; a secretaria extraordinária de enfrentamento à Covid-19, Rosana Leite de Melo; vice-presidente do CONASS, Ismael Alexandrino Júnior; e o presidente do Conasems, Wilames Freire Bezerra. Durante a coletiva, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, confirmou a aplicação de uma dose de reforço da vacina contra a covid-19 para idosos acima de 70 anos. Outra medida aprovada pelo ministério e pelas secretarias estaduais e municipais de saúde é a antecipação da segunda dose em alguns casos.

Em sua fala, o presidente do Conasems afirmou que os municípios estão preparados para a nova fase de vacinação e fez uma apelo aos gestores municipais. “Sigam as orientações técnicas do PNI, que estão evidenciadas em pesquisas cientificas e técnicas. Se foi definido que teremos dose de reforço, significa que essa dose é necessária. O programa é desenhado de forma tripartite e estamos tranquilos em dizer que essa é a recomendação do SUS. Ao povo e aos gestores, confiem no programa nacional de imunizações. O Conasems está totalmente integrado nessas discussões para que possamos auxiliar os municípios a executarem essa campanha de vacinação e que os brasileiros possam voltar a convivência”, disse.

 

 

Compartilhar