Confira como foi o webinar “Hipertensão Arterial na Atenção Básica” da SBC em parceria com o Conasems - CONASEMS
voltar

Atenção Básica | 29/04/2021

Confira como foi o webinar “Hipertensão Arterial na Atenção Básica” da SBC em parceria com o Conasems

A Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC) em parceria com o Conasems apresentou na última quarta-feira o webinário “Hipertensão Arterial na Atenção Básica”. O evento foi mais uma atividade do projeto Cuidando do Coração e contou com a participação de Celso Amodeo, Presidente da SBC-Funcor; do Dr. José Francisco Kerr Saraiva, Diretor de Promoção da Saúde da SBC; e da Dra. Ana Luiza Lima, coordenadora do Departamento de Hipertensão Arterial da SBC.

O encontro teve como objetivo dar explicações sobre pessoas hipertensas e como as equipes podem lidar com esses usuários nos serviços de saúde. Durante a apresentação, o Dr. José Francisco fez as considerações iniciais e convidou o Dr. Celso Amodeo para fazer sua explanação sobre a importância do tema hipertensão e com um breve histórico da hipertensão no Brasil.

Celso Amodeo começou sua apresentação mostrando que as doenças cardiovasculares são as primeiras causas de morte no mundo. De acordo com o cardiologista, no Brasil morrem 300 mil pessoas com doenças no coração por ano. Em seguida, o médico deu uma breve explicação sobre o conceito da hipertensão arterial e fez um alerta sobre a pressão alta ser uma doença sem sintomas na maioria das pessoas, reforçando a importância do diagnóstico precoce e do tratamento da doença. Celso também falou sobre a mudança do estilo de vida da população para um modelo sedentário ao longo da história e o impacto na saúde por tais mudanças de hábitos. De acordo com ele, atualmente os principais fatores relacionados com a hipertensão são: idade, obesidade, sedentarismo, diabetes e pré-diabetes, tabagismo e excesso de sal na alimentação. Para os profissionais de saúde, o médico mostrou quais são os exames básicos e fundamentais na avaliação inicial de rotina e como realizar uma avaliação complementar em pacientes hipertensos.

Ana Luiza Lima explicou aos profissionais de saúde sobre o monitoramento e acompanhamento do hipertenso na Atenção Básica.  A coordenadora explicou que a adesão ao tratamento farmacológico e não farmacológico depende em grande parte do paciente, com cuidados com a alimentação, peso corporal e atividades físicas, mas que a medição da pressão arterial pelos profissionais de saúde é essencial nesse processo. De acordo com doutora, a medida da pressão arterial pode acabar sendo negligenciado, mas é essencial para a definição de diagnóstico de Hipertensão Arterial, para a avaliação da eficácia da terapia anti-hipertensiva, para a avaliação de risco cardiovascular e para a monitorização do paciente hipertenso. Ana mostrou que a equipe multiprofissional é responsável diretamente pelas aferições da pressão arterial devendo prover condições que afastem possibilidades de erro e comprometam o diagnóstico, a assistência e o tratamento do paciente hipertenso.

Confira na íntegra:

 

 

Compartilhar