Combate à Dengue em Natal tem Reforço Militar - CONASEMS
voltar

Gestão | 26/01/2011

Combate à Dengue em Natal tem Reforço Militar

denguemosquito
denguemosquitoA Secretaria Municipal de Saúde de Natal há meses vem intensificando as ações de prevenção à Dengue. Mesmo assim, com a chegada das chuvas, subiu o risco de uma epidemia da doença na capital potiguar. Por isso a SMS buscou reforço no trabalho de combate ao mosquito Aedes aegypti com as Forças Armadas.  Em parceria com o Exército e Marinha, está em ação uma operação denominada “Forças Unidas Contra a Dengue”.

Os trabalhos ganham maior intensidade no Distrito Sanitário Oeste, área  de  maior vulnerabilidade do município de Natal, realizando trabalho de manejo ambiental,  eliminando os criadouros presentes nos domicílios.  “São 66 militares percorrendo 73 mil domicílios no período da manhã em semanas alternadas e permanecem até o mês de abril, reforçando os trabalhos dos nossos agentes de endemias”, destacou, a gerente técnica da SMS, Jeane Barbosa.  Nas demais áreas de Natal, os agentes de endemias também aumentaram o volume de trabalho para garantir maior cobertura, mas pedem o apoio e a colaboração da população que, mesmo orientada, continua jogando lixo em terrenos baldios e acumulando água em recipientes descobertos, o que aumenta a proliferação de mosquitos, entre eles o transmissor da Dengue.  

Visando sensibilizar a população para este problema e mais uma vez alertar sobre a importância de cada um fazer a sua parte, a SMS também está nas praias urbanas de Natal, com a  Operação Verão. Os profissionais de saúde fantasiados de mosquitos percorrem as praias de Ponta Negra, Meio, Artista, Forte e Redinha até o mês de fevereiro,  desenvolvendo um trabalho educativo nos finais de semana, alertando a população sobre a dengue.  “Se a população não for nossa parceira na prevenção da dengue, fica inviável a eliminação dos criadouros nas residências, principal local onde é encontrado focos de dengue. Pois o agente passa, remove os criadoros, coloca o remédio, mas em muitos casos os moradores se descuidam depois da visita”, alerta Jeane.  “Toda essa intensificação é para evitar o alto risco de ocorrência de epidemia da dengue em Natal”, acrescenta.  Já foram registrados este ano em Natal 38 casos de dengue, sendo 2 com febre hemorrágica.


Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Natal  

Compartilhar