Mostra Brasil, aqui tem SUS movimenta todos os estados brasileiros no compartilhamento de experiências - CONASEMS

Mostra Brasil, aqui tem SUS movimenta todos os estados brasileiros no compartilhamento de experiências

Após dois anos sem troca presencial, a Mostra Brasil, aqui tem SUS retoma as atividades, na sua 17ª edição, com toda a potência do encontro. Durante os dias 12 e 13 de julho, profissionais das cinco regiões do país estarão reunidos na UNIDERP de Campo Grande, para contar e ouvir sobre experiências que demonstram a capacidade do Sistema Único de Saúde (SUS) de lidar com os desafios cotidianos, como também de responder à maior crise sanitária da atualidade.

Serão 336 relatos apresentados durante os dois dias, que se traduzem em um recorte do trabalho desenvolvido nos territórios, lugar onde se evidencia a diversidade da construção política do SUS. “Depois de dois anos longe, estamos de volta com a troca efetiva, onde é possível promover um encontro cara a cara com o outro, o que faz uma grande diferença. Foi importante aprender a desenvolver ferramentas à distância, por meio de mecanismos como reuniões virtuais, mas que não são capazes de absorver a troca adquirida durante o café, o bate papo no corredor”, afirma o ex-presidente e secretário executivo do CONASEMS, Mauro Junqueira.

A 17ª Mostra Brasil aqui tem SUS é a culminância de um processo que se iniciou meses antes nos 26 estados brasileiros e no Distrito Federal, através das mostras estaduais promovidas pelos COSEMS. Nesses encontros, 3.334 trabalhos foram inscritos com o intuito de serem apresentados, debatidos e avaliados. Alguns deles estão aqui compondo esse grande painel que é a Mostra Nacional. O caráter descentralizado da Mostra possibilita que o processo de reinvenção do Sistema Único de Saúde (SUS) aconteça por todo território nacional. Em cada apresentação uma história, que muitas vezes traz um registro de superação das adversidades diante dos desafios e da escassez de recursos.

Os COSEMS são atores centrais na Mostra Brasil, aqui tem SUS por promoverem os encontros estaduais e movimentarem os municípios, o que possibilita mobilizar os profissionais para inscreverem seus trabalhos, qualificar a exposição das experiências, como também avaliar e selecionar as de maior destaque para compor a Mostra em âmbito nacional. “Esse ano tivemos o maior número de trabalhos inscritos e de municípios participando da Mostra do Amazonas. O evento é um incentivo para os técnicos e os gestores dos municípios mostrarem o seu trabalho no estado e no Brasil, através das experiências selecionadas. É de grande valia para a saúde pública de nosso país ver a realidade de vários territórios”, comemora o secretário municipal de saúde de Maués (AM) e presidente do COSEMS Amazonas, Franmartony Oliveira Firmo.

Um panorama da presença dos gestores e profissionais de saúde nas Mostras Estaduais, através do quadro de inscrições, revela a dimensão dos eventos: 294 trabalhos na região Norte; 924 trabalhos na região Nordeste; 1.139 trabalhos na região Sudeste; 694 na região Sul e 283 trabalhos no Centro Oeste.  “A diretoria do COSEMS Amazonas e todos os secretários reconhecem a grande relevância da Mostra Brasil, aqui tem SUS para o nosso estado, pois conseguimos expor um pouco do que é realizado nos territórios dos municípios do Amazonas”, afirma o presidente do COSEMS AM.

Construção coletiva

A exemplo dos anos anteriores, todos os trabalhos da 17ª Mostra Brasil aqui tem SUS serão apresentados oralmente pelos autores ou seus indicados, favorecendo uma elaboração narrativa das experiências. No final das apresentações, um grupo de três avaliadores por sala irá analisar as experiências e no sentido de enriquecer o debate e contribuir para que as iniciativas retornem mais fortalecidas aos municípios um especialista tecerá seus comentários. É também um momento aberto ao diálogo entre os congressistas e expositores.

O espírito da Mostra é de construção coletiva e de reconhecimento do esforço das equipes na condução do sistema de saúde. É sobretudo de reafirmação política do SUS como um dispositivo fundamental de garantia de inclusão na sociedade brasileira. “Apesar dos problemas que ainda permanecem e lamentando as milhares de mortes pela Covid-19, nos gratificamos de ter superado esse processo. Com a vacina, o SUS conseguiu mostrar sua força. É com esse sentimento que recebemos as experiências exitosas de todo país para enriquecer ainda mais o nosso SUS”, celebra Mauro Junqueira.

Os trabalhos selecionados na Mostra foram organizados de acordo com duas modalidades, que se dividiram em diferentes temáticas. A modalidade 1 busca contemplar as experiências desenvolvidas por equipes de trabalhadores e de gestão no âmbito dos municípios e do Distrito Federal. Dentro dela, os trabalhos foram divididos em 13 temáticas que abordam questões como vigilância, atenção básica, financiamento, gestão, regulação, regionalização, dentre outras. Duas temáticas surgem pela primeira vez esse ano, em função da sua importância e da experiência acumulada. São elas: saúde reprodutiva e saúde digital.

A segunda modalidade guarda um tema único, mas fundamental porque diz sobre a importância de valorizar o trabalho desenvolvido pelos COSEMS no fortalecimento das gestões municipais.

Como em todos os anos, a Mostra Brasil, aqui tem SUS traz inovações: em 2022 o desafio continua a ser transpor muros e disseminar a riqueza dessas experiências além das fronteiras do Congresso. O CONASEMS vem abraçando essa ideia ao longo dos anos com a edição dos documentários (webdocs) e a publicação dos catálogos e revistas das Mostras. Mas quer radicalizar o acesso, tornando visível a efervescência das apresentações e do debate a um público mais amplo, o que significa contribuir com a construção de um arquivo vivo dessas experiências.

“A novidade é que iremos gravar e filmar todas as 336 apresentações para que sejam veiculadas nos nossos canais e mídias sociais. A formação desse grande banco de talentos que iremos disponibilizar será uma surpresa para todos os participantes. Estamos ansiosos com a Mostra, um momento muito rico do nosso congresso”, conclui Mauro Junqueira.

 

QUADRO GERAL DAS MOSTRAS ESTADUAIS

Acre – 31 trabalhos inscritos
Alagoas – 136 trabalhos inscritos
Amapá –  16 trabalhos inscritos
Amazonas – 54 trabalhos inscritos
Bahia – 100 trabalhos inscritos
Ceará – 182 trabalhos inscritos
Espírito Santo – 51 trabalhos inscritos
Goiás – 103 trabalhos inscritos
Maranhão – 60 trabalhos inscritos
Mato Grosso –81 trabalhos inscritos
Mato Grosso do Sul – 71 trabalhos inscritos
Minas Gerais – 290 trabalhos inscritos
Pará – 132 trabalhos inscritos

Paraíba –  125 trabalhos inscritos
Paraná – 154 trabalhos inscritos
Pernambuco – 88 trabalhos inscritos 
Piauí – 113 trabalhos inscritos
Rio de Janeiro – 73 trabalhos inscritos
Rio Grande do Norte – 57 trabalhos inscritos
Rio Grande do Sul – 237 trabalhos inscritos
Rondônia – 23 trabalhos inscritos
Roraima  20 trabalhos inscritos
Santa Catarina – 303 trabalhos inscritos
São Paulo –  725 trabalhos inscritos
Sergipe – 63 trabalhos inscritos
Tocantins – 18 trabalhos inscritos
Distrito Federal – 28 trabalhos inscritos

Geral: 3.334 trabalhos

Compartilhar