A dedicação do SUS no cuidado com as mães - CONASEMS
voltar

Notícias | 09/05/2021

A dedicação do SUS no cuidado com as mães

As equipes do SUS se dedicam com muito carinho ao cuidado com as mães gestantes e puérperas. Experiências exitosas premiadas na Mostra Brasil, aqui tem SUS evidenciam que a assistência durante o pré-natal, parto, pós-parto e período de amamentação são temas que as equipes de Atenção Básica dos municípios priorizam.

O documentário gravado em fevereiro de 2020 conta a trajetória do projeto “Copinho do Amor”, realizado pela equipe de Atenção Básica da Secretaria Municipal de Saúde de Macapá-AP, na UBS Brasil Novo. A ideia, que utiliza copinhos dosadores de medicamentos, esterilizados e ofertados durante consultas, incentiva a alimentação exclusiva do recém-nascido com leite materno até os seis primeiros meses de vida, porém, sem deixar que a mãe seja a única responsável por isso. A equipe de saúde orienta os pais, durante o pré natal, sobre como as mães, principalmente as que têm dificuldade em amamentar, podem retirar o leite e armazená-lo por até 6 horas na geladeira, e o pai, ou qualquer outro responsável, pode alimentar o bebê enquanto a mãe descansa. 

“Eu tenho dois filhos, tive dificuldade na amamentação e eu não tive o suporte nem a orientação de profissionais. Eu me trancava no quarto e chorava de dor, meu mamilo estava todo machucado e eu continuava amamentando porque achava que era a única forma de alimentar meus filhos. Quando eu entendi a amplitude do ato da amamentação, que a responsabilidade não é só da mulher, eu mudei minha forma de pensar e tive a oportunidade de proporcionar um cuidado diferente do que eu tive às mães que atendo”, comenta a enfermeira autora do projeto, Elen Silva. 

De acordo com ela, o apoio que as profissionais de saúde dão nesse momento da amamentação é essencial, porque o pós parto pode ser um momento difícil e de muita insegurança para a mulher. “Se eu pudesse voltar no tempo, eu faria por mim o que eu faço hoje por essas mães, eu chego a me emocionar quando lembro do medo que eu sentia em não amamentar e perder o vínculo com meus filhos, de eles não serem saudáveis por minha culpa, de me achar uma péssima mãe por isso. Hoje eu dou esse suporte para elas, tanto técnico quanto emocional, digo que existem outros meios de estabelecer o vínculo, que vínculo, na verdade, é uma construção de afeto, não é necessário passar por essa dor e, o mais importante, que elas não estão sozinhas!”. 

Assista o webdoc sobre esse projeto:

 

Brasil, aqui tem SUS: acesso à informação e suporte emocional 

Confira os webdocs de outras experiências exitosas sobre saúde de gestantes e puérperas: 

O projeto Visita Guiada, da Secretaria Municipal de Saúde de Apucarana-PR, promove visitas à maternidade para as futuras mães conhecerem o espaço, procedimentos e profissionais a fim de diminuir a insegurança e ansiedade das gestantes. As visitas são antecedidas por orientações sobre o processo de trabalho de parto natural e casos onde é necessário a realização de cesariana, aleitamento e esclarecimentos de dúvidas, que são prestadas na Escola da Gestante.

 

A reorganização da Atenção Básica no município de Marialva-PR zerou os casos de mortalidade infantil no município. Médicos das unidades de saúde, enfermeiros e ACS foram capacitados visando o fortalecimento da assistência e acompanhamento das gestantes e dos bebês. 

 

Para incentivar o aleitamento materno, a Secretaria Municipal de Saúde de Cunha Porã-SC oferece ensaios fotográficos para as mulheres que participam das rodas de conversa sobre gestação e fazem acompanhamento periódico nas unidades de saúde. As fotografias, que podem ser tanto das grávidas quanto dos bebês recém nascidos, contam com produção oferecida por voluntárias – salão de beleza, roupas confeccionadas especialmente para os ensaios e diversos acessórios.

 

Compartilhar