Protocolo: Samude Alagoas recebe apoio da polícia para atender vítimas de crimes - CONASEMS
voltar

Gestão | 04/02/2011

Protocolo: Samude Alagoas recebe apoio da polícia para atender vítimas de crimes

Samu10
Samu10O que seria um atendimento de rotina teve um desfecho inesperado. A equipe de profissionais do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu 192) foi acionada para atender a um chamado da comunidade, onde uma mulher encontrava-se com um ferimento provocado por arma branca. Mas um homem visivelmente exaltado arremessou uma pedra contra a viatura do Samu (192), danificando a lateral do veículo, antes mesmo da equipe prestar o atendimento. O incidente ocorreu nas proximidades da Grota do Estrondo, no bairro da Pitanguinha, por volta das 20h30 da última quarta-feira (2).

A equipe relata que a viatura parou cerca de 500 metros do local indicado. “Enquanto aguardávamos o apoio de uma equipe policial para garantir a segurança durante o atendimento, fomos abordados por um homem extremamente nervoso que exigia o atendimento imediato da vítima tentando forçar a entrada na viatura. Nós tentamos nos afastar para um local seguro quando fomos surpreendidos por uma grande pedra que atingiu a lateral da ambulância. Devido a falta de segurança, a equipe decidiu retornar a base”, relatou o condutor socorrista do Samu,  Sandro Monteiro.

O gerente-geral da Central do Samu de Maceió, José Kleber Santana, informa que pelas normas estabelecidas do atendimento pré-hospitalar previsto pelo Ministério da Saúde, que adota padrões internacionais, é necessário que uma equipe de policiais seja acionada antes da chegada da equipe do Samu para que a cena do crime seja preservada, assim como para preservar a integridade física da vítima e dos profissionais de saúde.

“O apoio policial à equipe do Samu em cenas de crime é imprescindível, porque irá garantir a segurança dos funcionários e protege o patrimônio público”, esclarece Luiz Antônio Araújo, coordenador de Frota do Samu, que lembra que esta não foi a primeira vez em que o Samu é alvo de violência durante um atendimento.

Segundo ele, em 2009 um homem apresentando sinais de embriaguez agrediu verbalmente duas técnicas de enfermagem durante uma ocorrência no bairro do Tabuleiro. Diante das ameaças, o caso foi levado para a Delegacia do 4º BPM, no bairro do Farol, onde foi registrado um Boletim de Ocorrência. “Esse e outros casos reforçam a necessidade de proteção para a equipe”, destaca Luiz Antônio.

Os profissionais do Samu atendem a vários tipos de urgências e emergências, dentre eles os traumas (acidente de automóvel, moto, tiro, facada, etc.), casos clínicos, pediátricos, cirúrgicos, gineco-obstétrico e pacientes psiquiátricos em qualquer lugar.


Assessoria de Comunicação da Secretaria de Saúde de Alagoas 

Compartilhar