Porto Alegre inicia o ano sem nenhum caso de dengue - CONASEMS
voltar

Gestão | 11/01/2011

Porto Alegre inicia o ano sem nenhum caso de dengue

dengue._portoalegre
dengue._portoalegreCom o Índice de Infestação Predial médio de 0,1%, registrado no último Levantamento de Índice Rápido de Aedes aegypti (Liraa), em outubro, Porto Alegre inicia o ano sem nenhum caso de dengue. Segundo o secretário municipal de Saúde, Carlos Henrique Cassartelli, a boa notícia se deve a um conjunto de fatores, que inclui a condição ambiental, associado ao esforço de controle do vetor realizado pelo Programa Municipal de Prevenção à Dengue, por meio dos agentes de combate a endemias e de saúde da família e dos cuidados adotados pela população. “Mas não podemos nos descuidar, porque a ausência dessas larvas não significa a ausência do vetor, pois ele pode estar em baixas densidades, não detectadas pela amostra. Sendo assim, os esforços devem ser concentrados nesta época de verão”, alerta.

Os resultados do último levantamento de 2010 indicam que houve manutenção na condição de baixo risco, com baixos índices de infestação do vetor nos bairros. O Índice de Infestação Predial médio da cidade foi de 0,1%. Neste levantamento foram amostrados 12.921 imóveis em 81 bairros. Os recipientes pequenos e móveis continuaram sendo os mais encontrados, representando 69% do total de recipientes com larvas. Em janeiro do ano passado, o IIP médio foi de 2 %, em maio foi de 2,9 % e em agosto diminuiu para 0,1% e se manteve em 0,1% em outubro. Já a presença do mosquito vetor foi identificada em 21 bairros, em baixas densidades. O IIP máximo registrado foi de 0,3%.

Levantamento – A coordenadora do Programa de Prevenção à Dengue, Maria Mercedes Bendati informa que ainda neste mês a Secretaria Municipal de Saúde deverá ser realizado o primeiro levantamento de infestação do mosquito vetor da dengue na cidade. “O trabalho será realizado em período de coleta de cinco dias úteis, podendo ser prorrogado de acordo com as condições climáticas”, explica Maria Mercedes. Além disso, a vigilância realiza trabalho de rotina dos agentes de combate a endemias com visitas domiciliares de orientação e informação nos bairros mais vulneráveis, conforme determina norma do Ministério da Saúde.

O Liraa é metodologia empregada desde 2003, por recomendação do Ministério da Saúde para a determinação do Índice de Infestação Predial (IIP) do mosquito vetor da dengue. Através da amostragem de imóveis do município, pode-se realizar um rápido diagnóstico da presença do mosquito na cidade.


Assessoria de Comunicação da Secretaria de Saúde de Porto Alegre (RS) 

Compartilhar