Nova campanha de dengue em Goiás tem linguagem mais direta - CONASEMS
voltar

Gestão | 25/11/2010

Nova campanha de dengue em Goiás tem linguagem mais direta

Durante coletiva realizada na tarde desta quinta-feira, 25, a superintendente de Políticas de Atenção Integral à Saúde (Spais), Elizabeth Araújo, falou sobre os 102.726 casos registrados de Dengue neste ano e ainda apresentou novo cartaz de combate à doença. Com relação as notificações, o aumento percebido até o momento comparando com 2009 representa cerca de 190%. Já em relação aos óbitos confirmados, de janeiro a 20 de novembro de 2010, houve aumento de 72,5% comparando o mesmo período do ano passado, já que o total de 40 mortos subiu para 69.

“Vamos continuar combatendo essa doença lançando mão de mais informação”, alertou Elizabeth Araújo. A propaganda agora será mais agressiva mostrando diretamente que a dengue pode levar à morte. Segundo explicou a superintendente, o investimento em mídia direta é realista e tem com objetivo “mostrar que a dengue não é uma doença benigna”.

Ações – A realidade das cinco cidades que apresentam maior concentração de casos no Estado – Goiânia, Rio Verde, Jataí, Aparecida de Goiânia e Anápolis, foram abordadas. Os prefeitos de Anápolis e Aparecida receberam a secretaria da Saúde do Estado de Goiás, Irani Ribeiro de Moura, este mês e já começaram a fazer as mudanças sugeridas. “Em Aparecida, serão contratados emergencialmente 60 agentes, que é o déficit do município; e Anápolis também irá realizar contratações”, disse.

Amanhã, 26, Irani Ribeiro e equipe técnica que lida com combate a doença farão visita ao prefeito de Jataí. E ficou agendada para próxima semana visita à cidade de Rio Verde. Até o momento, a prefeitura de Goiânia ainda não sinalizou a data que poderá receber a secretaria, e ainda não comunicou se fará a contratação do 161 agentes, déficit do município.

Segundo a superintendente da Spais, as ações que cabem ao Estado estão sendo realizadas: bombas de UBV, fumacê, distribuição de bombas costais. Em todo Estado, foram capacitados este ano 415 enfermeiros e 270 médicos. Essa atividade deve continuar até 15 de dezembro. Ela acredita que os números vão reduzir no próximo ano em pelo menos 50%. “A medida que estamos fazendo as capacitações, nós estamos sentindo entusiasmo e vontade de acertar por parte dos secretários municipais de Saúde e dos profissionais”.

Assessoria de Comunicação Social/SES-GO

Compartilhar