voltar

Regionalização | 02/10/2019

Municípios do Sudoeste goiano pactuam Projeto de Regionalização da saúde

O Conselho de Secretarias Municipais de Saúde do Estado de Goiás participou nesta terça-feira (1), do lançamento do projeto Fortalecimento dos Processos de Governança, Organização e Integração da Rede de Atenção à Saúde (Regionalização).

A macro-região Sudoeste do Estado de Goiás é uma das seis regiões brasileiras que pactuarão o projeto, elaborado em conjunto pelo Ministério da Saúde, CONASEMS e Hospital Alemão Oswaldo Cruz (HAOC), por meio do PROADI-SUS. As oficinas estão previstas para começar já no próximo mês de novembro, com os primeiros encontros do Grupo Técnico de Trabalho, e devem correr até novembro de 2020.

A presidente do COSEMS Goiás, Veronica Savatin, ressaltou a importância da participação de Prefeitos, Secretários de Finanças e da Saúde que atuam na macro-região Sudoeste do estado, por entender que o projeto ressalta o empoderamento e protagonismo dos municípios no planejamento ascendente da gestão da saúde.

“O principal ponto do projeto é o protagonismo dos municípios, e o grande objetivo dele é discutir de forma ascendente, com o auxílio do Estado, mas a partir das necessidades dos municípios, nas discussões de planejamento. A partir das necessidades de cada um o planejamento regional. Não podemos perder a oportunidade de construir de forma participativa um projeto que vai servir de exemplo para todo o Brasil ”, ressaltou Veronica.

Assinaram a pactuação os municípios de Aparecida do Rio Doce, Cachoeira Alta, Caçú, Castelândia, Itarumã, Lagoa Santa, Maurilândia, Montevidiu, Paranaiguara, Porteirão, Quirinópolis, Rio Verde, Santo Antônio da Barra, São Simão, Turvelândia, Aporé, Caiapônia, Chapadão do Céu, Jataí, Mineiros, Perolândia, Portelândia, Santa Rita do Araguaia e Serranópolis.

Todos os instrumentos de realização do projeto, bem como sua proposta devem estar ligadas a vida do município e sua macro-região, respeitando os princípios de gestão e governança do Sistema Único de Saúde.  O documento norteador, que será entregue no final do próximo ano, conterá as experiências das seis macros piloto do projeto, para que haja novas discussões nas demais macro-regiões de saúde no país.

Os participantes piloto do projeto são Peba e Cariri (Bahia e Ceará);  Poços de Caldas (Minas Gerais); Região Metropolitana de Porto Alegre (Rio Grande do Sul); Porto Velho (Rondônia) e Rio Verde e Macro-região Sudoeste (Goiás).

A Coordenadora de Projetos de Regionalização do HAOC, Samara Kielmann, explanou que os grupos de trabalho farão três grandes entregas, envolvendo a análise situacional dos municípios, com suas necessidades de saúde,  fluxos estabelecidos, além da modelagem de rede. “A partir disso, construiremos um painel de indicadores não só de saúde, mas também de gestão e processos”, revelou a coordenadora.

Via COSEMS Goiás