voltar

Vigilância | 13/02/2020

Ministério divulga Boletim Epidemiológico com dados das arboviroses urbanas no Brasil

No último Boletim Epidemiológico divulgado pelo Ministério da Saúde, referente às semanas epidemiológicas de 29 de dezembro do ano passado até 25 de janeiro de 2020, foram notificados 57.485 casos prováveis de dengue em todo o Brasil. A região Centro-Oeste está com uma taxa de 63,37 casos/100 mil habitantes, a maior dentre as cinco regiões do país. Vale destacar que Acre, Mato Grosso do Sul e Paraná estão com incidência de 100 casos por 100 mil habitantes.

Sobre os dados de chikungunya, foram notificados 2.340 casos prováveis (taxa de incidência de 1,11 casos por 100 mil habitantes) no país. As regiões Sudeste e Nordeste apresentam as maiores taxas de incidência, 1,62 casos/100 mil habitantes e 1,04 casos/100 mil habitantes, respectivamente. O estado do Espírito Santo concentra 31,0 % dos casos prováveis e o Rio de Janeiro concentra 20,8% dos casos. Com relação aos dados de Zika, foram notificados 85 casos prováveis (taxa de incidência 0,04 casos por 100 mil habitantes) no país.

Já sobre a febre amarela, o Boletim apresenta o monitoramento 2019/2020, período onde foram notificados 428 casos humanos suspeitos, de todas as regiões do país, dos quais 71 (16,6%) permanecem em investigação. Dois casos humanos foram confirmados, sendo o mais recente deles com início dos sintomas em meados de janeiro/2020. O caso ocorreu em São
Bento do Sul-SC, onde diversas epizootias em PNH foram notificadas e uma foi confirmada.

 

Confira mais informações sobre as arboviroses a partir da página 19 do Boletim Epidemiológico.