Ministério da Saúde inicia nova fase de coleta da pesquisa PrevCov   - CONASEMS
voltar

Coronavírus | 13/08/2021

Ministério da Saúde inicia nova fase de coleta da pesquisa PrevCov  

Nesta etapa, os selecionados para a Pesquisa de Prevalência de Infecção por Covid-19 no Brasil serão contatados diretamente em sua residência por um profissional de saúde 

O SUS está dando continuidade aos trabalhos da Pesquisa de Prevalência de Infecção por Covid-19 no Brasil (PrevCov). O Inquérito sorológico, que teve início em maio de 2021, conta com a participação de 211.129 brasileiros em mais de 62 mil domicílios de 274 municípios. O PrevCov é um dos maiores inquéritos sorológicos sobre Covid-19 do mundo. O estudo visa gerar o mapa da transmissão e do comportamento da doença no país e aperfeiçoar as ações de combate e prevenção à doença e possíveis outras ameaças virais.

Os selecionados para a PrevCov participaram também da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD Covid-19) realizada no ano passado (2020) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que também é um parceiro da PrevCov. Além do IBGE, a Organização Pan-Americana da Saúde (Opas), Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) e Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems) são instituições responsáveis pela pesquisa.

Nesta etapa do inquérito, que vai de 09 de agosto a 30 de setembro, os participantes de pesquisa serão contatados diretamente em sua residência por um profissional de saúde, devidamente identificado, contratado pelo Ministério da Saúde.

Durante a visita, um profissional de saúde identificado e treinado para seguir os protocolos de segurança, irá coletar amostra de sangue de todos os moradores da residência que desejarem participar. Vale lembrar que esse é um procedimento sem risco à saúde dos participantes. Também é importante destacar que os dados são sigilosos e a colaboração de todos pode ajudar a salvar muitas vidas.

Os participantes receberão um termo de consentimento de participação e após a assinatura do documento, as amostras serão coletadas. Em seguida, esses profissionais realizarão a identificação, processamento e transporte das mesmas. É muito importante lembrar, mais uma vez, que essa coleta não representa nenhum risco para a saúde e é totalmente sigilosa. A pasta, também não solicita nenhum código para confirmar informações ou dados pessoais dos participantes.

Embora algumas regiões possam concluir seus inquéritos antes de outras localidades, devido a diferenças na quantidade de amostras, as datas das coletas acontecerão simultaneamente em todas as regiões do país.

Em caso de dúvidas, ligue 136.

Compartilhar