Confira o resumo da live Hubcovid: o Papel do ACS e ACE no enfrentamento a Covid-19 - CONASEMS
voltar

Live | 29/04/2021

Confira o resumo da live Hubcovid: o Papel do ACS e ACE no enfrentamento a Covid-19

O HubCovid, iniciativa do Instituto de Pesquisa e Apoio ao Desenvolvimento Social (IPADS), Conasems e Fundação Johnson & Johnson anuncia a Live “O Papel do ACS e ACE no enfrentamento a Covid-19”.  A proposta do evento, que aconteceu na sexta, dia 07 de maio, às 10h, foi discutir temas atuais que envolvem a rotina de Agentes Comunitários da Saúde e dos Agentes de Combate a Endemias que estão na linha de frente da assistência ao usuário do SUS. A atividade também foi voltada para gestores municipais de saúde e outros trabalhadores do SUS.

A Live teve mediação do médico infectologista André Ribas, curador científico do HubCovid. Os convidados foram:

Ilda Angélica Correia – presidente da Confederação Nacional dos Agentes Comunitários de Saúde e Agentes de Endemia (CONACS);

Fabiano Pimenta Junior – subsecretário de Promoção e Vigilância à Saúde da Prefeitura Municipal de Belo Horizonte;

Luiz Cláudio da Saúde – Presidente da Federação Nacional de Agentes Comunitários de Saúde e Endemias (FENASCE).

 

Confira o resumo da live:

O evento contou com a abertura de Thiago Trapé, coordenador do projeto HubCovid e com a mediação do médico infectologista André Ribas, curador científico do projeto. Regiane Soccol, gerente sênior da área de impacto à comunidade da Johnson & Johnson na América Latina; Hisham Hamida, Diretor Financeiro do Conasems e secretário municipal de saúde de Pirenópolis; e Maria José, assessora técnica do CONASS, falaram sobre a importância do trabalho realizado pelos Agentes Comunitários da Saúde e dos Agentes de Combate a Endemias em todo país. 

Entre os convidados, Ilda Angélica Correia, presidente da Confederação Nacional dos Agentes Comunitários de Saúde e Agentes de Endemia (CONACS), foi a primeira a se pronunciar e lamentou que, após mais de um ano de pandemia, os profissionais ainda tenham que enfrentar problemas desde o início da situação.

“Nossas dificuldades são muitas e durante a pandemia elas aumentaram. Por isso, a gente buscou aproximação com os dois conselhos (CONASS e Conasems) com nossa categoria, que consideramos fundamental para a atenção primária à saúde. A doença chegou de uma forma avassaladora e a gente entende que todos foram pegos de surpresa. Naquele primeiro momento, nós sequer tínhamos equipamento de proteção individual para todos os profissionais de saúde e foi deixado um pouco de lado a questão da atenção primária, mas nós já estamos há mais de um ano e ainda lidamos com problemas de um ano atrás”, lamentou.

A presidente também ressaltou sobre as potencialidades dos agentes durante a campanha de vacinação nacional, uma vez que esses profissionais possuem o conhecimento pleno do território e estão em contato direto com os grupos prioritários, apontando inclusive os que não possuem meios de se locomover até as unidades básicas de saúde. “Os agentes de endemias estão à disposição para desenvolver seu papel e têm consciência das suas atividades e atribuições, mas precisam ser melhor estimulados para desenvolver com eficiência e responsabilidade.”, disse.

Em seguida, Luiz Cláudio da Saúde, Presidente da Federação Nacional de Agentes Comunitários de Saúde e Endemias (FENASCE), lamentou o número de óbitos pela Covid-19 em todo país, em especial dos trabalhadores do combate na linha de frente. “Quando falamos dos personagens da linha de frente, não podemos nos esquecer de  falar também dos profissionais invisíveis. O agente de saúde e o agente de endemias também sofrem, seja uma pessoa que fica na entrada do posto, no acolhimento, um motorista de ambulância, um zelador, um profissional de serviços gerais de um hospital, todos também acabam passando pela mesma situação de exposição. São trabalhadores invisíveis, que sofrem e que morreram também”, lembrou. 

“Quero deixar bem claro que hoje só não estamos contabilizando um número muito maior de mortes do que esse que já está gigantesco por conta do nosso Sistema Único de Saúde, mesmo que não seja valorizado como deveria ser, começando pelos nossos profissionais de saúde”, lamentou. 

Fabiano Pimenta Junior, subsecretário de Promoção e Vigilância à Saúde da Prefeitura Municipal de Belo Horizonte, parabenizou os presentes pelo evento e falou sobre a importância do agentes comunitários de saúde e dos agentes de endemias na campanha de vacinação contra a Covid-19. “O papel dos agentes na vacinação contra a Covid-19 é fundamental. O agente comunitário de saúde e o agente de endemias conhecem todo o território das suas comunidades, toda zona urbana e rural. Não podemos nos esquecer que 20% dos cidadãos brasileiros moram na zona rural e esses agentes são, no sentido mais nobre da palavra, uma sonda humana. É a sonda humana que percebe qualquer modificação é que coloca em risco ou aumentam a desigualdade em saúde. Salvam vidas”, disse.

“Também podemos pontuar que o agente comunitário de saúde consegue reverter notícias falsas por estar sempre em contato direto com a população. É um transformador das fake news no seu território e acredito que nós temos  a responsabilidade de dotar esse a gente de informação objetiva, adequada e baseada em evidência científica. Dessa forma, nessas localidades que eles podem suprimir qualquer dúvida mais geral da população”, pontou.

Assista a transmissão na íntegra pelo canal Conasems no Youtube:

 

O HubCovid é uma plataforma que reúne infectologistas, epidemiologistas, sanitaristas e virologistas com a proposta de disseminar conhecimento científico para gestores e profissionais da saúde envolvidos no combate a pandemia no Brasil.

Siga o HubCovid nas redes:

Instagram: https://www.instagram.com/hubcovid/

Facebook: https://www.facebook.com/hubcovid

 

Compartilhar