voltar

Vigilância | 10/07/2019

Encontro Nacional do Projeto Aedes na Mira seleciona 300 trabalhos de intervenção

Lançado em Junho de 2017, o Projeto Aedes na Mira surgiu como uma transformação na maneira como gestores municipais de saúde e trabalhadores do SUS poderiam lidar com as arboviroses. Os mais de 12.900 alunos de todo o país e o sucesso do projeto em 3.947 municípios brasileiros, resultou na seleção de 300 projetos de intervenção para participar do I Encontro Nacional do Projeto Aedes na Mira durante o XXXV Congresso Conasems. 

Durante o terceiro dia do Congresso, que contou com a participação de tutores de todas as regiões do país, dez salas no Centro de Convenções Ulysses Guimarães foram palco para apresentação de 264 Projetos de Intervenção, alguns deles experiências já exitosas colocadas em prática em alguns municípios para o enfrentamento das arboviroses transmitidas pelo Aedes aegypti. Em meio a tantos trabalhos apresentados, dez foram eleitos por voto popular por terem se destacado pela qualidade técnica e aplicabilidade nos municípios (confira a lista dos premiados aqui). 

Na mesa de encerramento do evento, foram reunidos os parceiros institucionais do projeto e especialistas que discutiram os desafios para o controle e a estratégia de gestão integrada das arboviroses no país. “Somente neste ano, nós já registramos mais de 1,2 milhão de casos de dengue em todo o Brasil e, acompanhando a série histórica dos índices de infestação, há a previsão de um cenário ainda mais adverso nos próximos anos. Por isso, a melhor estratégia que podemos adotar é qualificar as pessoas para, juntos, atuarmos melhor em todas as frentes”, explicou o secretário da Secretaria de Vigilância em Saúde, Wanderson Kleber Oliveira. A fala foi complementada pela coordenadora geral do Projeto Aedes na Mira no Instituto de Pesquisa e Apoio ao Desenvolvimento Social (Ipads), Carmen Lavras, que defendeu ainda que “é importante estarmos próximos dos profissionais da vigilância, mas também é preciso ter um olhar voltado para quem trabalha na Atenção Básica”. 

Conforme apresentado pelo médico epidemiologista e professor da UnB, Pedro Tauil, o principal fator que dificulta o controle de “doenças disseminadas pelo Aedes é que elas não são controláveis pelas tecnologias atuais. Esse pensamento é defendido pelo chefe do Centro de Controle e Prevenção de Doenças nos Estados Unidos, Tom Frieden e reflete as principais necessidades em saúde da nossa sociedade atualmente”. De acordo com o professor Tauil, diagnóstico laboratorial rápido, vacinas protetoras, tratamentos etiológicos e medidas de controle vetorial mais efetivas são alguns dos aprimoramentos emergenciais para frear o avanço dos casos de arbovirose no Brasil. 

O evento contou ainda com o lançamento do Manual de Direito Sanitário com enfoque em Vigilância em Saúde, produto do Projeto Aedes na Mira, de autoria do Dr. Fernando Aith.  “A ideia do Manual é reforçar o direito à saúde no contexto dos estados democráticos modernos. Esse é um tema que ganha bastante força no Brasil a medida que direitos sociais começam a ser desconstruídos ou terem suas garantias reduzidas por conta de políticas de ajuste fiscal.”

Houve ainda, durante o evento, o lançamento da rede Comunidade de Práticas, que permitirá maior integração e troca de experiências entre os alunos do projeto.  “Enquanto instituição parceira do projeto, a ProEpi acredita que a vigilância em saúde não se faz sozinha e fortalecer uma rede de integração no Brasil é de suma importância para, como o regulamento sanitário diz, conter os surtos e reduzir os danos”, pontuou Jonas Brant, membro do conselho diretivo da Associação Brasileira de Profissionais de Epidemiologia de Campo (ProEpi).

As inscrições para novas turmas da capacitação de Combate ao Aedes na perspectiva da integração VS/AB estão abertas até 2 de agosto! A capacitação é toda na modalidade de Ensino à distância, tem duração total de 40 horas e conta com tutoria de profissionais qualificados. As aulas do novo ciclo da capacitação terão início no dia 5 de agosto com vaga para 2.500 pessoas. 

Assista na íntegra a transmissão da mesa de debate com especialistas do Encontro Nacional do Projeto Aedes na Mira :