DF: Ceilândia ganhará duas UPAs e mais servidores - CONASEMS
voltar

Gestão | 06/01/2011

DF: Ceilândia ganhará duas UPAs e mais servidores

00009742Durante visita na manhã desta quarta-feira (5), ao Hospital Regional de Ceilândia, o governador Agnelo Queiroz anunciou a realização de concurso público para sanar o déficit de recursos humanos naquela unidade, como também a construção de duas Unidades de Pronto Atendimento (UPA). Foi anunciada, ainda, a finalização da reforma do centro cirúrgico, que deve ser colocado em funcionamento em até dez dias.

O governador estava acompanhado do secretário de Saúde, Rafael Barbosa, do vice-governador Tadeu Filippelli, do secretário de Obras, Luis Pitiman e de Transparência, Higino Ribeiro. Após reunião com médicos da unidade, ele visitou as instalações e verificou setores que se encontram com obras de reforma paradas.
“Temos aqui em Ceilândia um pronto socorro que atende mais de mil pessoas por dia. Como uma UPA pode atender cerca de 500 pessoas em um dia, em baixa e média gravidade, teríamos assim condições de desafogar a demanda na emergência, melhorando consequentemente a qualidade do serviço prestado à população”, justificou o governador. Ele pensa na convocação de profissionais de outras áreas a fim de darem suporte ao atendimento no hospital.

Após reunião com equipe médica do hospital (ex-diretor e futura diretora), o governador anunciou ainda o início de obras que já estavam previstas, algumas, inclusive, empenhadas, na unidade.  A futura diretora da regional, Imara Schettert Silva de Souza, explicou que nove setores terão obras encaminhadas. A UTI ganhará quatro leitos que somarão aos seis já existentes. 
 
O secretário de Saúde, Rafael de Aguiar Barbosa, adiantou que na próxima semana o edital para o concurso público destinado a seleção de servidores para o HRC “deve estar na praça”. Ele espera que as contratações sejam realizadas até abril. Quanto às UPAs  – uma delas próxima ao Ceilambódromo e outra próxima à Vila Olímpica – devem ser entregues em até 100 dias.

Uma das maiores carências do HRC está no atendimento da Clínica Médica, onde há falta de 30 médicos. “A contratação de pessoal é a prioridade para essa regional de Saúde”, sentenciou o secretário. Para ele, colocar equipamentos em funcionamento também será uma ação prioritária. Tomógrafo e mamógrafo se encontram parados por falta de contrato de manutenção.

Na terça-feira (4), o governador Agnelo Queiroz, acompanhado pelo secretário de Saúde, visitou o Hospital Regional do Gama e anunciou que em dois anos e meio, a cidade deve ganhar uma nova unidade hospitalar.

Assessoria de Comunicação da Secretaria de Saúde do GDF

Compartilhar