Mostra Alagoas Aqui Tem SUS seleciona as seis experiências exitosas que irão à etapa nacional - CONASEMS
voltar

COSEMS - AL | 19/04/2022

Mostra Alagoas Aqui Tem SUS seleciona as seis experiências exitosas que irão à etapa nacional

O Conselho de Secretarias Municipais de Saúde de Alagoas (Cosems/AL) promoveu ontem (18), na sede do Conselho, a 3ª Mostra Alagoas Aqui Tem SUS que – por meio da banca avaliadora – selecionou os seis melhores trabalhos que irão concorrer à Mostra Brasil Aqui tem SUS, durante o Congresso do Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems), no período de 12 a 15 de julho, em Campo Grande, Mato Grosso do Sul.

O município de Feira Grande levou o 1º lugar, Teotônio Vilela (2º), Santana do Ipanema (3º), Pilar (4º), Arapiraca (5º) e Jundiá (6º). O presidente do Cosems/AL, Rodrigo Buarque, gestor da Saúde de Jundiá, destacou a transparência e lisura desde a pré-seleção dos dez trabalhos, bem como a qualidade dos 131 que participaram da disputa. Segundo ele, o Cosems/AL vai promover webdoc com o intuito de valorizar todos os trabalhos que se inscreveram para concorrer à etapa estadual da Mostra.

“Vamos mostrar o que Alagoas faz pelo SUS em cada recanto do Estado e compartilhar iniciativas exitosas. Nosso olhar é de reconhecimento ao esforço das equipes municipais de saúde que não medem esforços por um sistema mais eficaz e sólido”, reforçou Rodrigo.

Os seis trabalhos que vão para a etapa nacional, na ordem de colocação, são: Impacto da assistência de enfermagem em domicílio a pacientes com feridas na Atenção Básica” (Feira Grande). O trabalho foi apresentado por Crislaine Eules Silva e os coautores são Nayara Barbosa, Priscila Barbosa e Soraya Medeiros Silva (gestora da Saúde do município.

O“Grupo Superação: Assistência Especializada no atendimento a pacientes com fibromialgia” foi apresentado por Larissa Custódio Mota e os coautores são Érica Exyle Paranhos e Wanderson Felipe Oliveira e Wilmms Leonardo Filho (Teotônio Vilela).

O “Projeto Semeadores da Paz: prevenir a violência é cuidar da minha saúde”, apresentado por Ams Marques Cavalcante e os coautores são Dalma Cavalcante, José Avelar Alécio, Mariana Farias Alencar e Silvéria Nascimento Ferreira. (Santana do Ipanema)

O “Identificação de clusters e treinamento em serviço: estratégias para a abordagem de hanseníase no município de Pilar/Alagoas” foi apresentado por Francinny Wanderley da Rocha. (Pilar)

O “Oficina Integrada de Cuidado às Crianças com Síndrome Congênita associado à infecção pelo vírus Zika e suas famílias”, apresentado por Amanda Rodrigues Bertoldo e os coautores são Cinthya Rafaella de Novaes, Lousanny Rocha e Érica Paula Barbosa (Arapiraca).  O “Monitoramento dos Indicadores do Previne Brasil e o Impacto na qualificação dos serviços de saúde” foi apresentado por Marcelo Santos e os coautores foram Rodrigo Buarque (gestor da Saúde de Jundiá) e Rosanny Pinheiro (Jundiá)

Outros quatro – dos dez pré-selecionados para a apresentação da mostra alagoana que também concorreram com 131 trabalhos de 33 municípios – são: “Redução do número de lesões de cárie com a técnica ART de 2 a 5 anos na ESF 13, Pilar/AL” de (Pilar), apresentado por Luciana Amaral Leão. O “Trabalho multidisciplinar no tratamento de sequelas pós-Covid-19.  Assistencial: um olhar integral ao paciente (Teotônio Vilela) foi apresentado por Janete Micol de Araújo e o coautor é Alanderson Araújo.

O “Programa Saúde em Casa: ambulatório domiciliar para tratamento de lesões de pele” (Teotônio Vilela) foi apresentado por Larissa Houly de Melo e coautores são Larissa Custódio Mota, Danielle Marques e Marília Cerqueira; o “Projeto Cine Saúde nos Bairros” de Maribondo, apresentado por Fábia Lúcia Souza.

A vice-presidente Paula Gomes, secretária de Saúde de Santana do Mundaú, reforçou que o SUS de Alagoas tem se mostrado cada vez mais forte, uma vez que os profissionais enfrentam inúmeros desafios para prestar assistência humanizada e qualificada à população. “Os trabalhos são brilhantes e temos um nível alto de SUS quer seja na AB, na média e alta complexidade, na atenção domiciliar e outros setores. Acredito neste SUS que dá certo e na Atenção Básica que acolhe o cidadão que está precisando e que o abraça”.

A banca avaliadora dos trabalhos foi composta pela enfermeira Lenira Wanderley (com mestrado e doutorado), pela assistente social Cristina Carvalho (mestra em Ensino na Saúde pela Universidade Federal de Alagoas – Ufal) e Herbert Charles Barros graduado em Ciências Biológicas e Mestre em Ciências da Saúde).

Compartilhar