Dia Nacional de Combate à Sífilis e à Sífilis Congênita - CONASEMS
voltar

COSEMS - RJ | 15/10/2017

Dia Nacional de Combate à Sífilis e à Sífilis Congênita

Dia Nacional de Combate à Sífilis e à Sífilis Congênita, 21 de outubro de 2017

Programação da Sociedade Brasileira de DST e do Setor de DST da UFF

 

Dia Nacional Combate à Sífilis e à Sífilis Congênita (Lei no. 13.430 de 31 março de 2017) é comemorado dia 21 de outubro. A Sociedade Brasileira de DST e do Setor de DST da Universidade Federal Fluminense preparou extensa atividade para conscientização sobre o tema. Confira:

 

16/10 (2ª feira) – Exibição do filme Heleno seguida de debate.

Rodrigo Santoro, no papel de Heleno, jogador de futebol e ídolo do Botafogo que morreu com neurossífilis, tendo uma carreira gloriosa interrompida)

Mesa de debate: “Sífilis – Estigma e Tratamento. Vamos Falar em Números?”

– Mediador@: estudante da UFF, ligad@ a Liga DST;

– Prof. Mauro Passos – UFF;

– Representante da Secretaria Municipal de Saúde.

– Representante da AMF/CRM

Local: Associação Médica Fluminense, Avenida Roberto Silveira, 123, Icaraí, Niterói.

Horário: 18h00

Entrada franca com direito a água, café, chá, biscoitos e pipoca

 

17/10 (3ª feira) – Exibição do filme Cobaias seguida de debate.

Cobaias (Miss Ever`s Boys, Estudo da Sífilis Não-Tratada de Tuskegee foi um experimento médico realizado pelo Serviço Público de Saúde dos Estados Unidos. Mas, os homens negros envolvidos na pesquisa nada sabiam que estavam sendo engados uma vez que não estavam sendo tratados com antibióticos).

Mesa de debate: “Saúde – Os Limites Éticos na Pesquisa e no Tratamento, Um Recorte Racial”.

– Mediador@: estudante de Medicina da UFF, ligad@ ao Coletivo Negrex;

– Militante do Movimento Negro ou profissional/pesquisador da Fiocruz;

– Representante do Comitê de Ética do HUAP.

Entidades envolvidas nas atividades de exibição dos filmes sob coordenação da – Liga de IST UFF:

– Prefeitura de Niterói: Secretaria Municipal de Saúde (NPD terá que articular a participação) e Subsecretaria de Ciência e Tecnologia, por meio do NPD Niterói;

– Instituto Biomédico da UFF

– Liga de IST UFF;

– Coletivo Negrex UFF;

– AMF;

Local: Associação Médica Fluminense, Avenida Roberto Silveira, 123, Icaraí, Niterói.

Horário: 18h00

Entrada franca com direito a água, café, chá, biscoitos e pipoca

 

17, 18 e 19/10 (3ª, 4ª e 5ª feira) – Testagem para sífilis e HIV no saguão de entrada do Instituto Biomédico da UFF e atividades de educação em saúde com distribuição de folhetos e conversas com alunos da UFF.

Local: Instituto Biomédico da UFF, Rua Ernani Mello, 101, São Domingo, Niterói, RJ.

Horário: 9h00 às 14h00.

à 20/10 (6ª. Feira) – Atividades de Educação em Saúde para adolescentes com conversas e jogos educativos no Morro do Estado, Casa Reviver (Dennis e Karina).

Local: Casa Reviver, Morro do Estado, Centro, Niterói.

Horário: 14h00

 

21/10 (Sábado) – Programa Fique Bem, Edimilson MigowskiEspecial sobre sífilis. Entrevista com Mauro Romero e Mônica Azulay.

Local: TV Band Rio, Canal 7

Horário: 11h30

 

22/10 (Domingo): Realizar no calçadão da Praia de Icaraí, dia 22 de outubro, domingo às 11h00 a Marcha Contra a Sífilis.

Ação para dar visibilidade e conscientização do problema da sífilis adquirida, sífilis em gestante e sífilis congênita. Mostrar cartazes com dados da doença no Brasil, nome de personagens “famosas” tipo Vladimir Lênin, revolucionário russo, Charles Baidelaire, poeta, Toulouse-Lautrec, pintor, Vicent Van Gogh, pintor, Oscar Wide, escritor, Shakespeare, Al Capone, bandido, Lord Byron, poeta, Paul Gauguin, pintor, Marques de Sade… que morreram com sífilis. Distribuição de folhetos e conversas com a população. Concentração às 10h00 no calçadão em frente à reitoria da UFF e início da caminhada às 11h00 indo até o final da Praia de Icaraí. Na ocasião teremos carro de som ou uso de megafone para falar palavras importantes sobre o assunto.

Participantes: alunos, funcionários, professores da UFF, alunos de Liga acadêmica de IST da UFF, da Santa Casa da Misericórdia do Rio de Janeiro, alunos da Liga IST da Faculdade de Medicina de Campos, alunos de diversas universidades de Niterói e do Rio de Janeiro, adolescentes da comunidade do Morro do Estado (levados pela ONG Casa Reviver), profissionais de saúde de Niterói, familiares e voluntários diversos que no momento poderão se juntar ao grupo.

O projeto inicial é começar a caminhada com pelo menos 300 pessoas.

Aos participantes da Marcha Contra Sífilis ofereceremos camiseta sobre o tema.

Local: Paria de Icaraí, Niterói.

Horário: Concentração às 10h00 e início da caminhada às 11h00 horas.

Compartilhar