voltar

Vigilância | 14/02/2020

Conasems compõe grupo ampliado do Centro de Operações de Emergências em Saúde Pública (COE) sobre o Coronavírus

O Conasems integra o grupo ampliado do Centro de Operações de Emergências em Saúde Pública (COE ampliado) para o Novo Coronavírus (Covid-19). O grupo se reúne semanalmente para discutir os Planos de Contingência do Governo Federal, dos Estados e do Distrito Federal. O COE tem por objetivo o compartilhamento de informações para apoiar o monitoramento do Covid-19

A reunião ampliada contou com a presença de representantes das seguintes instituições:

– Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems)
– Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass)
– Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz)
– Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa)
– Agência Nacional de Inteligência (Abin)
– Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS Brasil)
– Casa Civil da Presidência da República
– Gabinete de Segurança Institucional
– Ministério da Saúde
– Ministério da Defesa
– Ministério das Relações Exteriores
– Ministério da Justiça e Segurança Pública
– Instituto Evandro Chagas/SVS-MS

Centro de Operações de Emergências em Saúde Pública

Em 22 de janeiro de 2020, foi ativado o Centro de Operações de Emergências em Saúde Pública para o novo Coronavírus (COE-nCoV). A ativação desta estratégia está prevista no Plano Nacional de Resposta às Emergências em Saúde Pública do Ministério da Saúde. Desde 2005, o Sistema Único de Saúde (SUS) está aprimorando suas capacidades de responder às emergências por síndromes respiratórias, dispondo de planos, protocolos, procedimentos e guias para identificação, monitoramento e resposta às emergências em saúde pública.

Cai para 6 casos suspeitos de novo coronavírus no Brasil

Caiu para seis o número de casos suspeitos de novo coronavírus no Brasil. Os casos são monitorados pelo Ministério da Saúde, conforme informações repassadas pelas Secretarias Estaduais de Saúde de todo o país. O boletim desta quinta-feira (13) trouxe uma redução de cinco casos em relação ao informe anterior.

Os casos suspeitos estão concentrados nas regiões Sudeste e Sul, com três investigações em São Paulo, uma no Paraná e duas no Rio Grande do Sul. Até agora, 40 casos já foram descartados em todo o Brasil, que permanece sem registro da doença.

Diante do avanço de números de casos na China, o secretário-executivo do Ministério da Saúde, João Gabbardo, explicou que o Brasil adota medidas de contenção adequadas à realidade do país. “O nosso plano de contingência não depende do planejamento da China sobre diagnósticos e tratamentos. Nós adotamos medidas de acordo com as recomendações da Organização das Nações Unidas”, destacou o secretário-executivo.

Todos os estados do país atualizaram e enviaram ao Ministério da Saúde seus Planos de Contingência, que prevê ações de enfrentamento à doença atendendo a um pedido do ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta. De acordo com o secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Wanderson de Oliveira, os estados estão se preparando atender eventuais situações de emergência em decorrência do novo coronavírus. “Estamos trabalhando para todos os cenários possíveis, inclusive o pior cenário que é ter uma circulação mais intensa do vírus. Nossa obrigação é deixar os serviços preparados para atuarem com tranquilidade. A vida continua acontecendo, não existe só o novo coronavírus. Temos sarampo, dengue, febre amarela e outras doenças mais importantes para nós no momento”, lembrou o secretário em Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Wanderson de Oliveira.

Todas as notificações de casos suspeitos no país foram recebidas, avaliadas e discutidas com especialistas do Ministério da Saúde, caso a caso, junto com as autoridades de saúde dos estados e municípios. Esses descartes aconteceram principalmente por causa do resultado positivo para outros vírus respiratórios.

Para manter a população informada a respeito do novo coronavírus, o Ministério da Saúde atualiza diariamente, os dados na Plataforma IVIS, com números de casos descartados e suspeitos, além das definições desses casos e eventuais mudanças que ocorrerem em relação a situação epidemiológica.

Assista, na íntegra, à coletiva com a atualização dos casos – 13.02.2020

Saiba mais sobre o novo coronavírus: o que é, causas, sintomas, tratamento e prevenção

Com informações da Agência Saúde