Começa hoje (15) Ação de Guerra contra a Dengue em Natal (RN) - CONASEMS
voltar

Gestão | 15/10/2010

Começa hoje (15) Ação de Guerra contra a Dengue em Natal (RN)

contra_dengue_21
contra_dengue_21
Secretaria Municipal de Saúde vai contar com ajuda das Forças Armadas para atacar o mosquito transmissor da doença

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) começa hoje (15) a operação “Forças Unidas contra a Dengue”, desenvolvida em parceria com o Exército Brasileiro e a Marinha do Brasil. O objetivo da ação é intensificar as visitas domiciliares, vistorias e trabalho educativo com a população para eliminar focos do mosquito transmissor da doença. O lançamento da ação foi às 8h, com uma caminhada educativa saindo da Unidade Mista de Saúde de Felipe Camarão.

A operação contra a Dengue consiste em visitas domiciliares, feita por uma equipe de 60 soldados do Exército e da Marinha a imóveis da cidade, para a identificação de potenciais criadouros do Aedes aegypti; a orientação da população sobre os cuidados com o ambiente, visando a eliminação dos riscos para a proliferação do vetor; além da intensificação do trabalho de controle em pontos estratégicos, como: sucatas, borracharias e terrenos baldios.

“Os soldados, que estão passando por uma capacitação sobre o vetor, sobre a doença, os meios de prevenção e técnicas de abordagem domiciliar, realizarão um trabalho educativo nas residências, de manejo ambiental. A idéia é mobilizar a comunidade, chamando atenção para a adoção de medidas simples, para que cada um faça sua parte no combate à dengue, já que sem mosquito não há incidência da doença”, explica o chefe de divisão do Centro de Controle de zoonoses de Natal Diógenes Soares.

Esta primeira etapa da ação, realizada do mês de outubro de 2009 março de 2010, percorrerá mais de 73 mil residências e tem como foco o trabalho de conscientização com os moradores dos bairros da Zona Oeste de Natal, área considerada mais vulnerável para a ocorrência da dengue, por ter apresentado os maiores índices de notificação no último boletim epidemiológico, detendo mais de 40% dos casos da doença em toda Natal.

Fonte: Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Natal

Compartilhar