CIT: 5ª reunião do ano tem como destaques mudanças no critério de vacinação, estratégia de ampliação da testagem e Programa Saúde com Agente - CONASEMS
voltar

Gestão | 28/05/2021

CIT: 5ª reunião do ano tem como destaques mudanças no critério de vacinação, estratégia de ampliação da testagem e Programa Saúde com Agente

Aconteceu nesta quinta-feira (27) a 5ª Reunião Ordinária da Comissão Intergestores Tripartite (CIT). Entre os destaques da reunião, estão a mudança do critério de vacinação para faixas decrescentes de idade, a estratégia de ampliação da testagem da Covid-19 no Brasil e o Programa Saúde com Agente.

Em seu discurso de abertura, o presidente do Conasems, Wilames Freire, cumprimentou os presentes e fez um alerta sobre a necessidade do monitoramento para um possível novo aumento da transmissão da Covid-19 no país. “Nossa preocupação neste momento é que estamos entrando em uma terceira onda, mesmo que na realidade nunca saímos da primeira porque nossa transmissibilidade comunitária nunca baixou. É importante continuar monitorando o consumo de insumos e observando o comportamento da doença no nosso território para não termos surpresas negativas como tivemos há pouco tempo atrás”, alertou.

 

Estratégia de ampliação da testagem para Covid-19

O Secretário de Vigilância em Saúde, Arnaldo Correia de Medeiros, fez uma apresentação sobre o panorama da pandemia da Covid-19 no Brasil e destacou o aumento na testagem em todo país nos últimos meses por meio do Programa Diagnosticar para Cuidar. De acordo com ele, até o momento já foram entregues no Brasil mais de 20 milhões de reações RT-PCR e que o país tem caminhado para o avanço nas testagens. 

Arnaldo Correia também aproveitou sua explanação para pedir a adesão voluntária de todos os brasileiros selecionados para a PrevCOV. O estudo vai gerar um mapa detalhado da transmissão e comportamento da Covid-19 no Brasil e também irá ajudar a aperfeiçoar as ações de combate e prevenção da doença e possíveis outras ameaças virais em todo país. 

Clique aqui para conferir a apresentação.

 

Mudança do critério de vacinação para faixas decrescentes de idade

Durante sua apresentação, a coordenadora do Programa Nacional de Imunização (PNI), Francieli Fantinato, informou que foi aprovada uma mudança na orientação de vacinação contra a covid-19 que permite que municípios com pouca ou nenhuma procura de doses pelos grupos com maior vulnerabilidade comecem a distribuí-las por faixa etária, em ordem decrescente de idade. 

A nova orientação é manter a vacinação dos grupos prioritários, conforme previsto no PNO, e Estados e municípios que não apresentam demanda ou tenham demanda diminuída para vacinação dos grupos com maior vulnerabilidade (comorbidades, pessoas com deficiência permanente, população em situação de rua, funcionários do sistema penitenciário, população privada liberdade) poderão pactuar em CIB a adoção imediata da estratégia de vacinação segundo a faixa etária em ordem decrescente de idade garantindo o percentual para continuidade da vacinação dos demais grupos prioritários.

Clique aqui para acessar a NOTA TÉCNICA Nº 717/2021-CGPNI/DEIDT/SVS/MS.

Clique aqui para conferir a apresentação.

Clique aqui para conferir a apresentação sobre a Campanha Nacional de vacinação contra Covid-19.

 

Programa Saúde com Agente

Durante a reunião, a vice-presidente do Conasems, Cristiane Pantaleão, fez uma apresentação do Programa Saúde com Agente, que irá oferecer cursos técnicos para Agentes de Combate às Endemias (ACE) e Agentes Comunitários de Saúde (ACS) em todo país. Na ocasião, a vice-presidente fez um alerta para que todos os gestores façam adesão dos municípios ao programa até o dia 4 de junho. “No momento temos 4.388 municípios que aderiram ao programas e gostaria de fazer um alerta aos municípios que ainda não aderiram ao edital, pedindo apoio das secretarias estaduais e dos Cosems nesse momento em que estamos quase encerrando o prazo de adesão”, disse.  

O Programa Saúde com Agente é uma iniciativa que tem como finalidade melhorar os indicadores de saúde, a qualidade e a resolutividade dos serviços da Atenção Primária aos brasileiros, por meio da qualificação de 286 mil Agentes Comunitários de Saúde e 95 mil Agentes de Combate às Endemias que atuam em todo o território nacional. O projeto conta com a participação do Conasems, que executará a qualificação certificada. “Em relação a importância desse curso, esse é o momento de potencializar ainda mais a atuação do Agente Comunitário de Saúde e do Agente de Endemias que já é importante para o Sistema de Saúde e com certeza nós vamos aproveitar a função deles de maneira muito mais qualificada a partir da formação desses cursos técnicos”, comemorou.

 

Painel de cadastro de pessoas no Previne Brasil

Em seguida, Mauro Junqueira, secretário executivo do Conasems, fez uma apresentação sobre o  Painel de Apoio à Gestão, com enfoque no Painel de Cadastro de Pessoas no Previne Brasil. “Cada vez mais o Conasems busca fornecer aos gestores e aos profissionais informações qualificadas para melhorar ações por meio dos painéis de apoio à gestão, disponibilizando números que vão desde a parte orçamentária até a capacidade instalada existente, com um cuidado especial para a Atenção Básica. Sendo agora com a disponibilização do painel que mostra o cadastro da população brasileira nas equipes de atenção básica, esperamos pelo o que chamamos de cadastro para identificação, o cadastro é um passo básico mas que deve ser atingido na plenitude”, explicou.  

Mauro Junqueira aproveitou a oportunidade para parabenizar os profissionais da Atenção Básica dos municípios e os gestores que, mesmo em meio a uma pandemia sem precedentes evoluíram bastante com os cadastros, identificando mais de 140 milhões de brasileiros. “A partir de agora podemos qualificar os dados existentes nesta base de dados e principalmente desenvolver informações qualificadas aos profissionais e gestores para qualificação do cuidado prestado à população. Imaginem se tivéssemos com esse cadastro ainda mais avançado, será que estaríamos passando por essa corrida desenfreada atrás de pessoas atrás de laudos médicos para comprovar comorbidades?”, perguntou. O secretário finalizou sua apresentação com uma demonstração do uso da ferramenta e aproveitou a oportunidade para questionar sobre o Orçamento Federal para a Atenção Básica em 2021 e sobre uma proposta de Orçamento 2022 que atenda ao protagonismo para a Atenção Básica. 

Confira na íntegra a 5ª Reunião Ordinária da Comissão Intergestores Tripartite (CIT): 

 

Outras apresentações:

Panorama: Leitos de UTI Covid-19

SAPS – População em situação de rua

Programação de Distribuição Anual dos medicamentos do Componente Estratégico da Assistência Farmacêutica

Situação Epidemiológica Covid-19

Compartilhar