voltar

Vigilância | 28/08/2019

Calendário de imunização e cobertura vacinal são tema de audiência na Câmara dos Deputados

Nesta terça-feira (27), o Conasems participou de audiência publica na Comissão de Seguridade Social e Família da Câmara dos Deputados para discutir o calendário de imunização e a cobertura de vacinas em todo o território nacional. A audiência aconteceu em meio a debates sobre o esquema de imunização no Brasil e o crescimento do movimento antivacina em todo o mundo.

Durante a audiência a representante da Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIM), Mônica Levi, defendeu que o nível de informação dos profissionais de saúde diante do assunto também é preocupante. “As fake news sobre vacina que se propagam via mensagens compartilhadas nas redes sociais são graves, mas acho ainda mais crítico o fato de profissionais de saúde que estão na linha de frente do atendimento não saberem como funciona um determinado esquema de vacinação, por exemplo. Além de passar insegurança para o paciente, médicos e enfermeiros são referência para a população e formadores de opinião”, justificou Mônica. 

O assessor técnico do Conasems, Alessandro Chagas reforçou que “o executivo municipal emprega 7,6 milhões de pessoas em todo o país e deste total, 32% têm nível superior. Capacitar esses profissionais é de extrema relevância para melhorar os nossos índices de imunização em todos os grupos populacionais prioritários. O Conasems defende que, associado ao aumento de cobertura de vacinação, é preciso aumentar a cobertura da Atenção Básica”. 

O canal Saúde sem Fake News, criado pelo Ministério da Saúde para tirar dúvidas da população sobre temas ligados à saúde, respondeu em maior parte dúvidas quanto à eficácia e segurança das vacinas. Em um ano de funcionamento, foram 12 mil dúvidas esclarecidas via celular e, a maioria delas, ligadas à imunização. As principais fake news desmentidas foram: se a vacinação faz mal à saúde, se causa autismo, público-alvo da Campanha de Vacinação contra o sarampo, vacina anticâncer. 

 

Situação do sarampo

De acordo com o novo boletim epidemiológico da doença lançado nesta quarta-feira, o Brasil registrou nos últimos 90 dias, entre 02 de junho a 24 de agosto de 2019, 2.331 casos confirmados de sarampo em 13 estados: São Paulo (2.299), Rio de Janeiro (12), Pernambuco (5), Santa Catarina (4), Distrito Federal (3), Bahia (1), Paraná (1), Maranhão (1), Rio Grande do Norte (1), Espírito Santo (1), Sergipe (1), Goiás (1) e Piauí (1).

O Ministério enviou em 2109 para os estados 17,7 milhões de doses da vacina tríplice viral, que protege contra o sarampo, caxumba e rubéola. Esse quantitativo é para atender a vacinação de rotina, conforme previsto no Calendário Nacional de Vacinação, em todos os estados do país, e também para bloqueio vacinal e para intensificar a vacinação de crianças de seis meses a 11 meses e 29 dias de idade. 

 

Confira audiência na íntegra: