Estratégias de busca ativa estão melhorando índices de vacinação contra Covid-19 - CONASEMS

Estratégias de busca ativa estão melhorando índices de vacinação contra Covid-19

Mesmo com desafios como o clima extremamente frio e grande número de caminhoneiros que não permanecem muito tempo na cidade, Armazém-SC já atingiu quase 90% de cobertura vacinal

O pequeno município de Armazém, de aproximadamente 9 mil habitantes, localizado na região sul de Santa Catarina, está sendo um exemplo de comprometimento na mobilização para aumentar a cobertura vacinal contra Covid-19. Os profissionais de saúde do município, por meio de um forte trabalho de busca ativa, já conseguiram até o momento vacinar quase 90% da população adulta local com duas doses da vacina contra a Covid-19.

O secretário municipal de saúde, Vanclei da Silva, conta que o processo de busca ativa na cidade tem acontecido de diversas formas e vem gerando resultados satisfatórios. “Estamos realizando a divulgação da campanha de vacinação diariamente por meio dos nossos agentes comunitários, transmitindo mensagens e convocações em grupos nas redes sociais da cidade e oferecendo atendimentos com horários alternativos para a vacinação”, conta.

Vanclei explica que mantem um canal aberto e constante com os moradores, principalmente com os caminhoneiros, que são um número significativo no município. “Na nossa cidade temos muitos moradores que também são caminhoneiros e permanecem por períodos curtos na cidade, levando isso em consideração, foram criadas estratégias específicas para facilitar o acesso desse público, como a vacinação nos finais de semana e a noite. Eu sou técnico de enfermagem, além de secretário municipal de saúde, e acabo indo pessoalmente vacinar algumas pessoas que necessitam em horários especiais”.

Pela localização geográfica, o município passa por um período de baixas temperaturas, quando o frio chega a 2 graus negativos. Para não expor a população a situações de desconforto com o frio  e o risco de contaminação, cada etapa do processo foi minuciosamente organizada. “Os idosos na faixa etária de 90 anos e os acamados receberam o imunizante em casa. Para a população em geral foi garantido um esquema de drive-thru, além das UBS. Muito cedo os profissionais montam a estrutura para vacinação em um ponto estratégico da cidade para garantir a presença das pessoas antes de irem para o trabalho”, comenta.

O acompanhamento dos indicadores embasa a argumentação da coordenadora de imunização, Isadir Filler, em defesa da vacinação em massa. “Mesmo pequeno, o nosso município teve 35 óbitos por Covid-19 e quando a vacinação ultrapassou 60% da população, os casos diminuíram muito”, relata.

Nesse momento, o município segue o ritmo da maioria dos estados do país, vacinando os adolescentes e com objetivo de imunizar 100% da população vacinável “Só fica sem vacina quem está se recusando, mas a ideia é reverter isso aos poucos”, afirma a coordenadora de imunização.

Compartilhar