Atualizações diárias da Sala de Situação Nacional dos casos de hepatites agudas graves no Brasil - CONASEMS
voltar

Vigilância | 25/05/2022

Atualizações diárias da Sala de Situação Nacional dos casos de hepatites agudas graves no Brasil

A Secretaria de Vigilância em Saúde (SVS) do Ministério da Saúde ativou a Sala de Situação de casos prováveis de hepatites agudas graves de etiologia a esclarecer em crianças e adolescentes menores de 17 anos. A Sala detecta, avalia, monitora e apoia a investigação dos casos, atuado na padronização das informações e na orientação da notificação, investigação e assistência.

Em 05 de abril de 2022 a Organização Mundial da Saúde (OMS) recebeu a notificação de um aumento repentino de casos de hepatite desconhecida em crianças previamente saudáveis, que apresentavam nos exames laboratoriais enzimas hepáticas acentuadamente elevadas. A maior parte dos pacientes apresentou sintomas como dor abdominal, diarreia e vômito, com aumento dos níveis de enzimas hepáticas (AST e/ou ALT acima de 500 UI/L) e icterícia.  

Clicando neste link, você tem acesso a informes técnicos e outras informações sobre a doença. 

O que está causando o adoecimento das crianças e adolescentes permanece sob investigação ativa e, dessa forma, a OMS segue monitorando a situação de casos semelhantes em parceria com outros Estados Membros, incluindo o Brasil. A organização recomenda esforços conjuntos para identificar, investigar e comunicar casos potenciais, tanto nos países atualmente afetados quanto em outros países. A OMS tem atualizado o cenário internacional por hepatites agudas graves de etiologia a esclarecer em: https://www.paho.org/es/documentos 

No Brasil, o Ministério da Saúde, por meio de Sala de Situação, coordena a resposta aos casos prováveis no país e organiza as ações de vigilância e assistência à saúde, orientando e apoiando o trabalho das secretarias estaduais e municipais de saúde, assim como dos Laboratórios Centrais e de Referência de Saúde Pública na investigação de casos de hepatites agudas graves de etiologia a esclarecer em crianças e adolescentes menores de 17 anos.  

Acompanhe aqui as atualizações diárias da Sala de Situação nacional dos casos no Brasil

Compartilhar