Rede de apoiadores se reúne em São Paulo para o segundo encontro presencial

08/11/2018

Nesta quarta-feira e quinta-feira (7 e 8), aconteceu o II encontro presencial do curso de aprimoramento em práticas de apoio para o fortalecimento da gestão municipal do SUS. Os 174 apoiadores e 26 coordenadores de apoio se reuniram em São Paulo para trocarem experiências de atuação e discutir temáticas trabalhadas durante o curso.  

Na abertura do evento, o vice-presidente do Conasems, Charles Tocantins, destacou a importância da parceria entre a entidade e o Hospital Alemão Oswaldo Cruz. “São iniciativas como essa que contribuem de maneira ativa para o fortalecimento do SUS. Os apoiadores são peças importantes que atuam na construção de um SUS regionalizado”, pontuou Charles. Também estiveram presentes na mesa de abertura Nidia de Souza, representante do HAOC e Roberta Coutinho, do departamento de articulação interfederativa do Ministério da Saúde.

“Os apoiadores são peças importantes para regionalização”, destacou o vice-presidente, Charles Tocantins

Durante a manhã, o debate focou em temáticas como regionalização, governança e planejamento regional integrado. Um dos debatedores participantes foi o médico-sanitarista e professor da UNICAMP, Nelson Rodrigues dos Santos. O especialista ressaltou que “é extremamente gratificante ver a construção do movimento dos apoiadores. O número de trabalhadores do SUS que estão no dia a dia do sistema cresceu muito, quantitativamente, nesses últimos 30 anos. E eu sempre defendi que nós também deveríamos passar a crescer qualitativamente. É assim que vejo o projeto apoiador. É o que eu sonhava um dia acontecer dentro do SUS”.  

 

O presidente Mauro Junqueira e o médico-sanitarisa, Nelson Rodrigues dos Santos durante debate no evento

A presidente do Cosems/BA, Stela dos Santos, também destacou que houve um avanço grande na organização e na gestão dos municípios a partir da atuação direta dos apoiadores. “Os apoiadores estão como coadjuvantes do SUS e não protagonistas. No entanto, são fundamentais na estruturação e na consolidação da regionalização porque há o entendimento comum de que os apoiadores levam com mais agilidade e qualidade a informação aos municípios”.  

A presidente do Cosems/BA  defendeu a importância dos apoiadores para o SUS

O debate também discutiu a importância das redes de atenção para consolidar as bases do Sistema Único de Saúde. “A governança é peça-chave nesse processo porque nós temos o partilhamento de poder, de custos e de responsabilidade. É a partir dela que vamos saber como cumprir os princípios e diretrizes de forma compartilhada”, fez a reflexão o coordenador técnico do Conasems, Nilo Bretas.  

Para o presidente do Conasems, Mauro Junqueira, “os apoiadores são as pernas do Conasems pelo país. Vocês estão aqui para mostrar que o SUS pode dar certo, que ele dá certo. A capilaridade de informações de qualidade que a rede colaborativa proporciona é um processo transformador que já está trazendo frutos e que tem um potencial enorme para o futuro da saúde no país”.  Mauro ressaltou ainda que os apoiadores devem estar alerta para mobilizar o gestor a respeito de temas de relevância para o SUS, tendo o cuidado de deixar o papel de protagonista para o secretário municipal se saúde.

Troca de experiências

Com o intuito de sedimentar o conhecimento adquirido nas aulas do curso de aprimoramento e no encontro presencial, foram formados dez grupos com integrantes das cinco regiões do país para discutirem o caso apresentado e problematizando soluções com base na vivência da realidade. Através do diálogo e da exposição de ideias, os participantes apresentaram suas inquietudes e soluções para o público presente.

 Apoiadores durante atividade em grupo de discussão e problematização de soluções

A apoiadora Maria Alessandra Carvalho, responsável pelas regiões de saúde de Acaraú e Camocim, no estado do Ceará, ressaltou que além da atividade em grupo, as rodas de conversa com especialistas trouxeram mais embasamento para a atividade diária na rede colaborativa. “Essa questão do protagonismo do gestor de saúde e da importância de estimularmos a estarem sempre presentes nos espaços decisórios faz total diferença na qualidade do serviço que será oferecido nos municípios”, comentou Maria Alessandra.

“Eu enquanto coordenador no estado de Santa Catarina e ex-secretário municipal de saúde, posso testemunhar como o projeto da rede colaborativa transformou a qualidade do serviço prestado nos municípios do meu estado. O apoiador é uma âncora para o gestor e tornou-se uma pessoa extremamente necessária para o SUS. Não tenho dúvidas de que, quando fui secretário, teria feito uma gestão muito melhor se na minha época eu pudesse contar com essa rede de informação e apoio”, explicou o coordenador Edson Luiz Medeiros.  

Aedes na Mira também foi pauta no encontro

Durante o evento, a assessora técnica do Conasems, Kandice Falcão defendeu a importância da mobilização dos municípios na indicação de profissionais de saúde a serem capacitados nas ferramentas do projeto Aedes na Mira. “Esses trabalhadores terão papel importante no fortalecimento das ações de combate ao Aedes e suas consequências através de um planejamento de ações integradas da Atenção Básica e da Vigilância no território”.  

Os alunos da capacitação tutorada desenvolvida em parceria com o Instituto de Apoio e Pesquisa em Desenvolvimento Social (IPADS) irão desenvolver projetos de intervenção municipais ao final do curso. Os 300 melhores trabalhos serão apresentados no XXXV Congresso Conasems em julho de 2019 em Brasília.  

Confira a galeria de fotos clicando aqui.