Projeto Apoiador realiza mostra de aprendizagens

24/11/2017

Foi realizada em São Paulo nos dias 22 e 23 de novembro a mostra de aprendizagens que encerra o primeiro ciclo do Projeto Apoiador. O evento contou com a presença dos 160 apoiadores, 26 coordenadores e 8 consultores de todo país; e representantes da diretoria do CONASEMS, do Hospital Alemão Osvaldo Cruz e Ministério da Saúde. A programação contou com momentos de avaliação dos trabalhos desenvolvidos nas regiões de saúde, dos avanços promovidos pela estratégia, bem como os principais desafios a serem superados na gestão municipal de saúde.

Para o Presidente do Conasems, Mauro Junqueira, o projeto mostrou ser uma estratégia extremamente potente,  capaz de alcançar resultados ainda maiores e melhores no futuro. “Contamos  com o envolvimento cada vez maior, tanto da diretoria e presidentes de COSEMS, como de todos aqueles que  integram a rede colaboradora e mostraram sua dedicação ao longo desse período” , afirmou.

Já Ana Paula Pinho, representante do Hospital Alemão Osvaldo Cruz (HAOC), afirma que os resultados positivos obtidos até o momento só reforçam  a ideia de exito da parceria com Ministério da Saúde e CONASEMS via PROADI. O vice-presidente do Conasems, Charles Tocantins, ressaltou o sucesso da estratégia para fortalecimento da gestão municipal. “Estamos retomando a autonomia e protagonismo dos secretários mas regiões de saúde”, destacou.

 

A diretora administrativa do Conasems, Cristiane Pantaleão, ressaltou alguns desafios enfrentados no desenvolvimento dos trabalhos, e avaliou como positivo os impactos produzidos pelo projeto nas 432 regiões de saúde do Brasil. “ Esses trabalhos certamente poderão servir de norte para a Rede CONASEMS-COSEMS, na retomada dos objetivos previstos no projeto.

Dentre os relatos coletados nas oficinas com os apoiadores destacam-se alguns exemplos positivos, como: Aumenta da freqüência das reuniões de CIR, com maior participação de secretários municipais;  construção de pautas prioritárias da gestão municipal; empoderamento dos gestores nas esferas de discussão; aumento da construção e qualificação dos instrumentos de gestão, como planos municipais de saúde. Também foi levantado o papel dos COSEMS  e CONASEMS no processo e a maior aproximação das entidades do cotidiano dos gestores.

O representante do Ministério da Saúde, Marcos Franco,  demonstrou satisfação diante da potencialidade do projeto e destacou a criação de uma Política Nacional de Apoio à Gestão, a fim de tornar a ação de Apoio uma ação efetiva e perene do SUS, aprovada pelo CNS e pactuada na CIT.