Mandetta assume Ministério da Saúde e promete fortalecer Atenção Básica

02/01/2019

Aconteceu nesta quarta-feira (2) em Brasília, a transmissão de cargo de Ministro de Estado da Saúde de Gilberto Occhi para Luiz Henrique Mandetta. A cerimônia contou com a presença de Ministros de Estado, senadores e deputados, além do diretor do Conasems, Hisham Hamida, e do presidente do Conass, Leonardo Vilela.

Em seu discurso, Mandetta enfatizou que o corte de gastos será prioridade na pasta e que “cada centavo economizado terá um objetivo fim, que é garantir a assistência básica, que será nosso norte dentro do SUS”. O atual ministro, que construiu carreira médica no Mato Grosso do Sul e foi deputado federal pelo DEM de 2010 a 2018, anunciou que será criada a Secretaria Nacional de Atenção à Saúde Básica e a Secretaria Nacional de Média e Alta Complexidade. Além disso, ele defendeu a criação de um terceiro turno de atendimento nas Unidades Básicas de Saúde “para que o cidadão tenha condições de ser atendido fora do horário comercial”.

Pautas como a criação de carreiras dentro do Sistema Único de Saúde e regionalização foram levantadas e enfatizou-se a importância do Conass e do Conasems nesse processo. Durante sua fala, Mandetta disse que o Programa Nacional de Imunizações (PNI) será fortalecido e que pretende revisar a questão da saúde indígena no país. “Não está boa a forma como está estruturada a saúde indígena e temos indicadores muito aquém do que é gasto com essa população”, comentou o ministro.

O ex-ministro, Gilberto Occhi, em breve discurso agradeceu os oito meses em que esteve à frente do Ministério da Saúde, “e que nesse período conseguimos reverter a curva do PNI, tratar com celeridade a saída de Cuba do Programa Mais Médicos e construímos um projeto de regionalização da saúde com Conass e Conasems”.

 

Confira fotos da cerimônia de transmissão de cargo.

Assista na íntegra a transmissão da cerimônia.