CIT discute informatização, combate a sífilis e educação permanente

27/10/2017

Conasems, Conass e Ministério da saúde se reuniram na manhã desta quinta-feira (26) para a 10ª Reunião da Comissão Intergestores Tripartite (CIT) de 2017. Foram pactuadas na reunião portaria que cria o Programa para o Fortalecimento das Práticas de Educação Permanente em Saúde no SUS; a  Centralização de medicamentos do Componente 1B no MS; a elaboração de um projeto Interfederativo de Resposta Rápida à Sífilis; a adesão do Brasil à estratégia de Eliminação da Hepatite C proposta pela OMS e o apoio da CIT à pesquisa TIC Saúde realizada pelo Centro Regional de Estudos para o Desenvolvimento da Sociedade da Informação (Cetic.br), departamento do Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR (NIC.br), ligado ao Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br) .

A prefeita Fábia Richter, de Cristal/RS, foi convidada pelo Presidente Mauro a participar da reunião como representante da Confederação Nacional dos Municípios (CNM). O presidente do Conasems, Mauro Junqueira, chamou atenção que é preciso somar esforços das entidades, e que a presença da prefeita na CIT é histórica. A prefeita afirmou que para fazer política pública de saúde é preciso pensar as políticas do município em conjunto com outras políticas.”Essa será a minha contribuição nesse fórum tão importante”, afirmou. No debate do monitoramento das pactuações da CIT, com foco nos sistemas de informação, Fábia ainda ressaltou que o sistema da saúde se sobrepõe à vários outros que também compõem a gestão do município. “É impossível para o gestor municipal alimentar tantos sistemas de informação, precisamos consolidar essas informações. É uma situação fora da realidade”.

 Fábia Richter representou a Confederação Nacional de Municípios a convite do presidente do Conasems

O Presidente do Conasems chamou atenção para o cenário no próximo ano, com a implementação do programa da informatização das unidades básicas de saúde . “Os esforços do ministério nesse sentido com certeza irão mudar o quadro que temos, mas continua sendo um grande desafio para todos.” Segundo o Ministério da Saúde será liberado até novembro o edital de contratação de empresa para  prestação de serviço, assim como o edital de adesão para os municípios. Há uma estimativa de valores conforme tipologia elaborada pelo MS. Foi exposto pela diretoria do Conasems a preocupação com o rito licitatório em áreas remotas do país, devido a baixa oferta de serviços nessa regiões.

O Secretário Executivo do Ministério da Saúde, Antônio Nardi, apresentou às ações previstas para Resposta Rápida à Sífilis, e lembrou que foi comemorado no último dia 21, o dia nacional de erradicação da sífilis. Foi proposto um seminário integrado para o refinamento das ações e alinhamento das propostas com os municípios. Jurandi Frutuoso, Secretário Executivo do Conass, chamou atenção que em 10 anos o Brasil saiu de 1600 para 33000 casos de sífilis congênita. “Isso é um soco no estômago de quem faz saúde pública. Precisamos de um olhar bastante cuidadoso sobre os motivos disso estar acontecendo. Marcos Franco do Ministério da saúde ressaltou a importância desse enfrentamento. “Mais do que nunca devemos pensar na integralidade. A estrutura programática deve seguir a estrutura de governança do SUS. “

A professora Heimar Marin da UNIFESP, apresentou a pesquisa TIC Saúde, que tem o objetivo identificar a penetração e uso das tecnologias nos estabelecimentos de saúde, com foco nos gestores, médicos e enfermeiros. Na reunião também foi apresentado pela representante da UFMG, Mariangela Leal Cherchiglia, o CPAREA – importante ferramenta de Integração de bases de dados identificadas do SUS, que realiza pareamento probabilístico, com potencialidades de utilização para a regionalização, a partir das bases de dados do SUS.

Confira as apresentações e discussões

Confira o áudio com a íntegra da reunião

Confira a galeria de fotos