Cidade Viva: A Política Nacional de Promoção da Saúde na prática

08/08/2018

“Há 12 anos nós levamos diariamente qualidade de vida e bem estar para os moradores de Sacramento e a oferta das atividades físicas mudou os hábitos da cidade”, conta o secretário municipal de saúde e cirurgião dentista, Reginaldo Afonso dos Santos. Ele é o autor da experiência exitosa “Cidade Viva”, de Sacramento-MG, vencedora na categoria por região na 15ª Mostra Brasil, aqui tem SUS, realizada no 34º Congresso Conasems e 6º Congresso Norte e Nordeste deste ano.

O projeto surgiu em 2006, quando o Ministério da Saúde publicou uma portaria de apoio a projetos de fomento da saúde em todo o país. Os R$ 80 mil iniciais de investimento repercutiram na criação de uma série de atividades voltadas para a prática de exercícios físicos, lazer e educação em saúde que busca a intersetorialidade dos setores público, privado e terceiro setor. Cada Rede de Atenção à Saúde é responsável pela programação do projeto, que conta com o auxílio do trabalho dos Agentes Comunitários de Saúde na mobilização das famílias participantes.

Alunos durante aula de hidroginástica

O “Cidade Viva” abrange todas as prioridades da Política Nacional de Promoção da Saúde (PNPS), que inclui: formação e educação permanente;  alimentação adequada e saudável; práticas corporais e atividades físicas; enfrentamento do uso do tabaco e seus derivados; enfrentamento do uso abusivo de álcool e outras drogas; promoção da mobilidade segura; promoção da cultura da paz e de direitos humanos e promoção do desenvolvimento sustentável. “Nós desenvolvemos na prática um projeto por política que consta na PNPS e isso garante à nossa população uma integração dos serviços públicos de saúde na cidade, seja na prevenção a doenças crônicas, seja na melhor capacitação dos nossos profissionais”, esclarece Reginaldo.

São oferecidas oficinas de trabalhos manuais para integrar a comunidade

 

O projeto “Maio Amarelo” discute a mobilidade segura e incentiva o uso de bicicletas pelos moradores de Sacramento-MG

As ações foram pensadas para todas as faixas etárias, mas há um trabalho e um olhar focados nos idosos. Segundo o autor, “todas as terças-feiras nós temos palestras orientacionais sobre alimentação e atividades que podem prevenir o agravamento ou surgimento de doenças, além de oficinas de trabalhos manuais para estimular o convívio social”. “Quando o ‘Cidade Viva’ começou nós tínhamos um sistema totalmente invertido: muitas internações hospitalares, elevado número de mortalidade infantil, várias mães desnutridas e muitos casos de suicídio. Então foi importante pensar em um projeto macro que englobasse vários aspectos da atenção básica para mudar essa realidade. Hoje a nossa meta é ter 12 mil pessoas fazendo atividades físicas semanalmente”, conclui Reginaldo.

Para conferir a lista completa com os vencedores de todas as categorias da 15ª Mostra Brasil, aqui tem SUS, clique aqui.

Para conhecer mais sobre o projeto, acesse aqui a apresentação feita durante a 15ª Mostra Brasil, aqui tem SUS.