Audiência debate acesso ao tratamento para diabetes no SUS

07/06/2018

Na última terça-feira (5), o CONASEMS participou de uma audiência pública na Câmara dos Deputados para debater sobre o acesso aos insumos, medicamentos e ao tratamento para diabetes no SUS. Presidido pela deputada Carmen Zanotto (PPS-SC), o encontro contou com a presença da presidente e da conselheira fiscal da Sociedade Brasileira de Diabetes, Hermelinda Pedrosa e Nely Queiroz, da representante da Associação de Pacientes com Diabetes, Vanessa Pirolo e Arnoldo de Oliveira, coordenador geral de Gestão de Atenção Básica do Ministério da Saúde.

O Brasil tem hoje cerca de 16 milhões de pacientes com diabetes, segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS). Estima-se que, no SUS, gasta-se, em média, US$2.108 com tratamento ambulatorial por indivíduo. As principais discussões que tangem o tema é a melhoria da qualidade de vida dos doentes e ampliação da rede de prevenção de novos casos.

Para o assessor técnico do CONASEMS, Elton Chaves, o SUS enfrenta vários desafios no combate a doença. “É necessário superar as desigualdades regionais do acesso a medicamentos, bem como promover a educação dos pacientes e de seus familiares para o estímulo do autocuidado, relativo à boa alimentação, prática de exercícios físicos e vários outros”, comentou. O assessor pontuou também que o CONASEMS foi o proponente da disponibilização da caneta aplicadora de insulina e destacou o desafio de preparar os profissionais e usuários do SUS na utilização dos dispositivos.  (Confira aqui a apresentação  na íntegra)

Outro fator importante relacionado ao crescimento do número de casos da doença no país é a baixa quantidade de especialistas para cuidar desses pacientes. “A estimativa é que existem hoje cerca de 4.500 endocrinologistas no Brasil. Esse número é baixíssimo, ainda mais se pensarmos na concentração desses profissionais em cidades de maior porte”, explicou Hermelinda Pedrosa.

A deputada Carmen Zanotto (PPS-SC), autora do requerimento para realização da audiência, ponderou a importância de pensar em novas formas de ampliação da rede de atendimento e melhor qualificação das equipes de saúde através, por exemplo, de educação continuada à distância”.

Elton destacou também que o CONASEMS em conjunto com a rede COSEMS está desenvolvendo iniciativas para apoiar os municípios na implementação das diretrizes da atual Política Nacional de Atenção Básica (PNAB) e na qualificação da Assistência Farmacêutica. “O Levantamento Nacional sobre a Relação Municipal de Medicamentos do Componente Básico da Assistência Farmacêutica nos municípios tem como objetivo subsidiar aprimoramentos necessários nas Políticas Farmacêuticas e contribuir na definição das estratégias nacionais para garantir o acesso aos medicamentos financiados de forma tripartite”, destacou o assessor.

Confira aqui as apresentações feitas durante a Audiência Pública

Assista o vídeo com a transmissão feita pela Câmara dos Deputados: