Aedes na Mira: Lançamento do Curso de Formação de Tutores da região Sul

05/11/2018

Na manhã desta segunda-feira (5), foi realizada a aula inaugural do Curso de Formação de Tutores da Região Sul para Educação a Distância (EAD) do Projeto Aedes na Mira, no auditório da Escola de Saúde Pública do Paraná, em Curitiba. Esta é a terceira turma de preparação de tutores, que irão atuar na capacitação de gestores e trabalhadores do SUS no combate ao Aedes Aegypti, resultado de parceria entre o Conasems e o Instituto de Pesquisa e Apoio ao Desenvolvimento Social (IPADS).

O grupo é composto por cinquenta e quatro profissionais da região Sul, que foram selecionados a partir de competências técnicas e acadêmicas por meio de edital para atuarem nas capacitações EAD na perspectiva da Integração da Atenção Básica e Vigilância em Saúde. Eles serão responsáveis por alunos de municípios do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

O curso de formação dos tutores tem duração de quarenta horas. As aulas são ministradas por seis professores do IPADS, que vão apresentar, ao longo da semana, o funcionamento da plataforma EAD, as formas de auxiliar os alunos que farão a capacitação e assuntos acerca do tema do projeto – aspectos clínicos da dengue, manejo das arboviroses, organização da rede, planejamento, integração da atenção básica com vigilância em saúde, estratégias de mobilização social, dentre outros tópicos.

Lançamento

Durante a abertura do curso, Willames Freire, vice-presidente do Conasems, comentou sobre a trajetória e o papel do Conasems na construção e fortalecimento do SUS. “Além de representar os gestores municipais, a instituição tem feito parcerias para desenvolver projetos com o intuito de levar conhecimento para os profissionais de saúde que atuam nos municípios. Essa capacitação é uma dessas ações que vão colaborar com o fortalecimento do SUS”. Ele também ressaltou a importância dos tutores para o sucesso do projeto. “Todos aqui passaram por um processo de seleção e são profissionais muito qualificados. Vocês serão responsáveis por conduzir o processo de capacitação de gestores e técnicos de saúde que atuam nos municípios e o comprometimento de cada um nessa tarefa é importante para o êxito do projeto. O fortalecimento das equipes municipais é fundamental para o combate ao Aedes”, encerrou.

Willames Freire, vice-presidente do Conasems, destacou a importância da qualificação e fortalecimento das equipes para o combate ao Aedes

Marcia Huçulak, secretária de Saúde de Curitiba destacou a importância da integração entre Vigilância em Saúde e Atenção Básica. “A integração na prática dentro do SUS é necessária para o aumento da eficiência das equipes que atuam nos municípios. Essa capacitação vem para auxiliar na troca de conhecimentos. Com isso, o país vai conseguir avançar no controle do Aedes que causa tantos malefícios à população”.

Márcia Huçulak, secretária de Saúde de Curitiba, durante abertura do curso de tutores na região Sul

Angela Pompeu, secretária de Saúde da cidade de Ponta Grossa e representante do Cosems Paraná, reforçou a necessidade da integração da Vigilância com a AB e ressaltou a necessidade de capacitar os profissionais de saúde no enfrentamento às arboviroses. “Esse tipo de formação é muito importante para que se alcance a eficiência no combate ao Aedes. O país é muito grande e esse tipo de capacitação à distância é bastante interessante porque tem um alcance muito maior”.

Angela Pompeu, do Cosems Paraná, reforçou a necessidade da integração da Vigilância com a AB

A médica sanitarista, doutora em Saúde Coletiva e coordenadora no Núcleo de Estudos em Políticas Públicas (NEPP) da UNICAMP, Carmen Lavras, coordena o time de professores do IPADS. Ela comentou sobre a necessidade de capacitar os profissionais que atuam nos municípios. “Nós acreditamos muito nesse projeto desenvolvido em parceria com o Conasems, pois a instituição junto com os Cosems tem grande capacidade de capilarização entre os municípios e isso é importante, porque quem faz o SUS acontecer é o profissional que atua na ponta”.

Carmen Lavras: “ A capacitação desse trabalhador é essencial para o controle do Aedes, pois ele conhece o território onde atua e é preciso que ele tenha ferramentas para desenvolver um trabalho cada vez mais eficiente“.

Willames ainda ressaltou que o Conasems irá selecionar 300 projetos de intervenção que serão produzidos pelos alunos da capacitação para serem apresentados em uma mostra nacional.

Tutores

Maria de Brito Lô Sarzi é uma das tutoras em formação do Aedes na Mira. A enfermeira aposentada moradora do município de Cambé, no Paraná, contou sobre a experiência de integração da Vigilância com a Atenção Básica na cidade onde atuava. “Foi um desafio muito grande, porém de grande importância. Nós fizemos realizamos muitas oficinas com os Agentes Comunitários de Saúde e os Agentes de Combate a Endemias para que eles compreendessem a importância dessa integração. A partir disso, começamos a fazer um trabalho articulado dentro da Unidade Básica de Saúde. Assim, conseguimos resultados muito positivos no combate ao Aedes”. Ela também falou sobre a relevância da capacitação a distância para trabalhadores do SUS, pois segundo ela, o profissional de saúde tem que estar em constante formação para desenvolver visão do todo e, consequentemente, irá realizar um bom trabalho no enfrentamento às arboviroses. “Muitas vezes, as capacitações se concentram nas capitais e muitos trabalhadores não pode ir até eles. A possibilidade de aprender pelo método EAD vem para melhorar essa situação e a tutoria vai garantir uma qualidade ainda maior na formação desse profissional”.

Aedes na Mira

O projeto nasceu de um convênio do Conasems com a Secretaria de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde (SVS/MS) e tem como parceiros o IPADS e a Associação Brasileira de Profissionais de Entomologia de Campo (ProEpi). Ele tem como proposta a capacitação de profissionais do SUS no combate às arboviroses em todo o território nacional na perspectiva da integração da Atenção Básica e Vigilância em Saúde. Para tanto, foram desenvolvidas ferramentas educacionais tanto na modalidade de Educação a Distância (EAD) com tutoria, quanto na modalidade semipresencial e na modalidade autoinstrutiva.

Até o momento, foram formados cento e vinte e quatro tutores das regiões Centro-Oeste, Norte e Nordeste. De 26 a 30 de novembro, os tutores selecionados do Sudeste vão encerrar a série de cursos em Campinas-SP.

A capacitação para tutoria EAD é uma ação dentre várias outras do projeto Aedes na Mira. Desde o início de junho deste ano, as capacitações autoinstrutivas em Entomologia aplicada à Saúde Pública e de Vigilância em Saúde Pública estão com inscrições abertas. As ferramentas desenvolvidas por meio de parceria entre o Conasems e a ProEpi já contam com mais dezesseis mil inscritos em todo país. Elas ficarão disponíveis de forma permanente na internet e servem de apoio aos profissionais da saúde e ao público em geral.

Além disso, alguns profissionais que concluíram a primeira etapa na plataforma de Ensino à Distância (EAD) de Entomologia aplicada à Saúde Pública, foram selecionados pelos Cosems para participarem das duas turmas de capacitação semipresencial realizadas em Brasília. A ProEpi fez uma avaliação do perfil de cada aluno e profissionais de todas as unidades da federação foram selecionados para participar da etapa presencial. Os selecionados completaram 120 horas de carga-horária total.

Confira a galeria de imagens

Curso de Formação de Tutores da Região Sul do Projeto Aedes na Mira